Grupo 2 – Sylvia

Etapa 4 – Atividade 3 – Referente ao dia 22/06

Ferramentas colaborativas em Unidades de Informação:

FERRAMENTAS

Fonte: (CANNYPIC).

Com o passar do tempo as Unidades de Informação, tais como as bibliotecas universitárias, tem se adequado as mudanças tecnológicas, para que assim possam se comunicar melhor com seus usuários. Divulgando suas ações, serviços e compartilhando as informações que possuem. Facilitando o acesso das informações para os usuários, por meio de ferramentas colaborativas, que além de dar acesso as informações, possibilita interação entre os usuários com o compartilhamento das informações.

Atualmente a maioria das bibliotecas universitárias já possuem sites com ferramentas de uso para os seus serviços oferecidos. Mas com a expansão das ferramentas colaborativas, se faz necessário que as bibliotecas as usem para aumentar o contato com seus usuários. Como exemplo de algumas ferramentas colaborativas disponíveis para uso e interação com os usuários, encontram-se como exemplo: Facebook, Instagram e Whatsap. Aplicativos que podem  ajudar não apenas os usuários, mas também a comunicação entre os funcionários desta instituição.

Instagram como ferramenta inovadora em uma U.I.:

instagram

Fonte: (CANNYPIC).

Uma biblioteca universitária dentre todos os recursos que possui em seu site, ainda pode utilizar ferramentas colaborativas como o instagram para divulgar seus serviços aos usuários e comunicar-se com os mesmos. Essa ferramenta possui funções de publicações de fotos, possibilidade de comentários nas fotos, compartilhamento de conteúdo no próprio aplicativo ou em outras redes sociais, e ainda possui chat para conversação privada.

Assim com esta ferramenta a biblioteca pode postar imagens de seu dia-a-dia de funcionamento, os serviços que são oferecidos, cursos que estão sendo aberto para alunos e comunidade, responder duvidas frequentes, informar os horários de funcionamento, divulgar eventos que estão acontecendo ou que irão acontecer. Toda essa gama de possibilidades de funções do aplicativo auxilia de forma a ampliar a forma com que seus usuários iram poder receber essas informações dessa U.I.

Referências:

CONTI, Daiana Lindaura; PINTO, Maria Carolina Carlos. Ferramentas colaborativas para bibliotecas. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia, v. 5, n. 2, 2012. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/684/pdf_15. Acesso em: 19 de junho de 2016.

Grupo 2 – Sylvia

Atividade 1 – Etapa 4- Referente ao dia 08/06

Atividade 1: Estruturar um portal informativo para uma UI:

Portal BiblioInfo:

Este é um portal que trás informações diárias para toda e qualquer pessoa que gosta de ler e manter -se atualizado no munda das publicações literárias. O portal BilbioInfo conta com diversos recursos, que podem entreter e informar sua mente. Alguns de nossos recursos são: Post com matérias sobre os mais variados assuntos, desde publicações e lançamento de livros ou de como escrever seu próprio livro, são disponibilizados para download: livros, revistas, periódicos e audiolivros. O intuito deste portal é atendendo todos os publico e mante-los sempre informados.

Atividade 2: Escreva cerca de 3 linhas contendo suas impressões a respeito do mesmo:

Biblioteca Fácil:

Não consegui baixar o programa no meu computador. Tentei de algumas formas fazer, porém sem sucesso. E como informatica não é uma atividade que domino, não conseguirei avaliar este software.

Minibiblio:

Software bem fácil de ser usado, possui ícones interativos e as funções informações de uso são facilmente encontradas. É mais indicado para uso de bibliotecas pessoais ou de pequeno porte.

20 razões para o cliente comprá-lo:

  1. Layout com cores agradáveis;
  2. Interface intuitiva;
  3. Possui opção de backup dos dados;
  4. Configuração do bando de dados;
  5. Idioma em português;
  6. Possui opção de adicionar comentário as obras;
  7. Boa navegação;
  8. Ícones interativos;
  9. É um software gratuito;
  10. É facilmente instalado;
  11. Realiza cadastro de usuários;
  12. Conteúdo acessível;
  13. Fácil de realizar buscas;
  14. Realiza importação e exportação;
  15. Registra retirada de livros e devolução;
  16. Possui sistemas filtragem;
  17. Histórico de Locação;
  18. Permite inserir imagens;
  19. Cadastra vários tipo de materiais;
  20. Possibilita criação de etiqueta.

BookDB:

Possui um layout bem apagado, tornando menos atrativo aos olhos. Porém é fácil de ser utilizado. É possível fazer a traca de idiomas o que ajuda muito. Tem suas funcionalidades bem simples, fazendo o ser mais indicado para bibliotecas pequenas.

20 razões para o cliente não comprá-lo:

  1. Manual de uso apenas inglês;
  2. Navegação ruim;
  3. Pouca interatividade;
  4. Não faz portabilidade com outros sistemas,
  5. Backup não é completo;
  6. Layout pouco atrativo;
  7. Não permite alterar layout;
  8. Cores de fonte ruins;
  9. Tamanho ruim da fonte;
  10. Possui falhas no sistema;
  11. Difícil de realizar pesquisas;
  12. Não disponibiliza suporte;
  13. Pouco conteúdo;
  14. Cadastro de usuário ruim;
  15. Software pago;
  16. Sem garantia de segurança;
  17. Ícones não atrativos;
  18. Poucas informações;
  19. Função de ajuda ineficiente;
  20. Não auxilia com manual de navegação;

 

BilbioExpress:

Software não é fácil de ser utilizado pelo usuário. Idioma de uso é apenas em inglês, o que torna dificultoso o uso para aquele usuário que não tem domínio minimo do idioma.

20 razões para o cliente não comprá-lo:

  1. Idioma em inglês;
  2. Não altera idioma;
  3. Layout ruim;
  4. Não permite alterar layout,
  5. Está desatualizado;
  6. Cores ruins;
  7. Pouco interativo;
  8. Navegação ruim;
  9. Fonte pequena;
  10. Não permite alterar Layout;
  11. Portabilidade ruim;
  12. Instalação difícil;
  13. Não apresenta histórico de navegação;
  14. Difícil realizar Importação e exportação;
  15. Ícones não interativos;
  16. Opção de ajuda não funciona;
  17. Não retorna a função anterior;
  18. Não possui tutoriais;
  19. Não possui suporte;
  20. Não realiza backup;

Grupo 2 – Sylvia

Etapa 3 – Atividade 3 – Referente ao dia 01/06 

planejamento

Fonte: http://www.treasy.com.br/wp-content/uploads/2016/01/planejamento-tribut%C3%A1rio-04.png

Atividade 1

Direitos autorais e propriedade intelectual no planejamento de políticas na web: 

Em uma unidade de informação fictícia, neste caso uma biblioteca universitária, está sendo elaborada uma política de planejamento para as informações que são disponibilizadas na web por esta biblioteca. Essa política tem como objetivo elaborar metas contínuas que se adéquem  os direitos autorais e a propriedade intelectual. Visando melhorar a organização das informações que são disponibilizadas por esta unidade de informação. Algumas das políticas que foram elaboradas são:

  • Disponibilizar obras que sejam de domínio publico e  acesso aberto para download;
  • Verificar a forma como os usuários usam as informações de obras que tenham o uso diretos do autor;
  • Disponibilizar no site de biblioteca as leis de diretos autorais e propriedade intelectual,para os usuários;
  • Usar software que sejam Livre ou Open Source;

Atividade 2

banner_bblivre1

Fonte: http://www.sistemas.ro.gov.br/data/uploads/2013/09/banner_bblivre1.png

Efetuar as tarefas no BIBLIVRE e, ao final, fazer um relato único de todas elas (máximo de 5 linhas):

O software tem um design atual e bem organizado, as tarefas desejadas para realização da avaliação de funcionamento como: cadastro (usuários, fornecedores e obras), empréstimo e demais tarefas testadas, são facilmente encontrados para utilizar e são fáceis de usar. A unica dificuldade que encontrei no foi no cadastro de obras com importação de dados do Marc com configuração de caracteres que não eram compatíveis na geração de cadastro.

phl

Fonte: http://127.0.0.1:2185/phl83/img/phl.jpg

Efetue as operações e relate o que achar importante, que mereça ser destacado (máximo de 5 linhas):

O layout da pagina do software não é muito atrativo aos olhos, o tamanho da fonte não favorece na hora de procurar as operações que desejam ser testadas. Quanto ao cadastra de obras é bem fácil de utilizar por apresentar mais de uma opção de formato de dados no momento de importação de informações que se deseja castrar. As demais operações realizadas foram efetuadas com certa facilidade e praticidade.

Atividade 3

Diagrama de Atividades do software PHL, no uso feito na importação de cadastro de livros:

image (1)

Grupo 2 – Sylvia

Etapa 3 – Atividade 2 referente ao dia 25-05

Para cada uma das dimensões abaixo, identificar uma tarefa relacionada numa U.I. e dividi-la em, no mínimo, 10 subtarefas sequenciais:

 Software / Aplicações: Tarefa: Cadastrar obras do acervo no Pergamum.

  1. Abrir o software;
  2. Selecionar o campo de cadastro;
  3. Selecionar o tipo de obra a ser castrada;
  4. Ver os dados necessários para cadastro;
  5. Inserir dados da obra;
  6. Verificar os dados;
  7. Salvar dados;
  8. Finalizar tarefa;
  9. Atualizar o sistemas;
  10. Verificar se foi salvo o cadastr.

 Hardware / Equipamentos: Tarefa: Digitalizar documentos do acervo.

  1. Ligar o equipamento de digitalização;
  2. Selecionar documento;
  3. Posicionar o documento na maquina;
  4. Ajustar a maquina para as dimensões do documento;
  5. Iniciar o processo de digitalização;
  6. Digitalizar as parte do documento na maquina;
  7. Verificar qualidade da digitalização;
  8. Terminar digitalização;
  9. Salvar o processo, enviando por e-mail;
  10. Desligar maquina.

 Dados / Armazenamento: Salvar documentos em pendrive:

  1. Ligar Computador:
  2. Selecionar pasta com documentos;
  3. Inserir o pendrive no computador;
  4. Abrir o pendrive;
  5. Selecionar documentos da pasta;
  6. Fazer copia dos documentos;
  7. Colar documentos no pendrive;
  8. Verificar se todos documentos foram transferidos;
  9. Fechar o pendrive;
  10. Ejetar pendrive do computador.

 Recursos Humanos / Atores: Tarefa: Capacitação de Usuários.

  1. A biblioteca disponibiliza os cursos de capacitação;
  2. Divulgar os cursos de capacitação;
  3. Designa um bibliotecário para realizar o curso;
  4. Fornece horários de realização;
  5. Os usuários interessados entram em contato;
  6. Os usuários fazem o curso;
  7. O curso é finalizado;
  8. Os usuários já são capacitados;
  9. O usuário faz o feedback do curso;
  10. O bibliotecário passa as informações para a biblioteca.

 Atendimento / Interface com o Usuário: Tarefa: Renovação de empréstimo de livros online.

  1. Abre o navegador ;
  2. Procura a página da biblioteca;
  3. O usuário abre a pagina da biblioteca;
  4. Seleciona a aba RENOVE;
  5. Faz login;
  6. Acessa o Menu Pergamum;
  7. Acessa o campo onde fica os livros de ele pegou por empréstimo;
  8. Seleciona os livros que deseja renovar;
  9. Clica no botão renovar;
  10. Finaliza a renovação.

 Acessibilidade: Tarefa: Disponibilizar Audiobooks no acervo.

  1. Selecionar os audiobooks já foram adquiridos pela biblioteca;
  2. Cadastrar no sistema;
  3. Separar por áreas do conhecimento;
  4. Disponibilizar download para usuários cadastrados,
  5. Verificar a acessibilidades das informações no site;
  6. Verificar se os downloads estão funcionado;
  7. Disponibilizar no acervo online;
  8. Analisar a procura dos audiobooks;
  9. Verificar se os usuários estão conseguindo usar;
  10. Fazer ajustes que forem necessários para melhorias.

Grupo 2 – Sylvia

Etapa 3 – Atividade 1 – referente ao dia 11/05

O proposito do teste é conhecer as necessidades e demandas diárias desta unidade de informação fictícia. Assim analisando como os usuários iram lidar testando as funcionalidades disponíveis na interface do software. Para a elaboração deste teste do software, existe uma equipe interna responsável, composta por: Técnico em TI, Bibliotecário gestor, Auxiliar de biblioteca e Técnico administrativo. 

A unidade de informação que será realizado o teste é uma biblioteca universitária, onde existem diversos setores de diferentes funções, mas que são interligadas pelas demandas da unidade. Existindo dentro de cada setor, salas para a elaboração das atividades internas da unidade e salas para as atividades de interação com os usuários. Na sala de interação para uso do teste do software com os usuários, que fica localiza no setor de aquisição, existe computadores com o software instalado, mesas, cadeiras e instantes com as obras que são trabalhadas no setor. Os usuários selecionados para o teste são: bibliotecários e estagiários  que trabalham no setor.

Critérios e métricas de usabilidade Sim Não
Permite a integração das funções da biblioteca como: Cadastro, Catalogação, Empréstimo?     
Possui atualização de dados on-line?    
Contém cadastro de unidades que possa realizar troca de registros com bancos de dados?    
Possui um sistema de aplicação de multas?    
Permite a realização de um cadastro de perfis de usuários?    
Permite a categorização de empréstimo domiciliar, especial e empréstimo entre bibliotecas?    
Possibilita a pesquisa sobre o status do documento (por exemplo: disponível, emprestado, em tratamento)?    
Permite a realização de empréstimo, renovação e reserva on-line?    
É fácil aprender a usar?    
Apresenta erros?    
Possui rapidez nas buscas realizadas?  

5 funcionalidades a serem testadas:

  • Cadastrar Obra no Acervo: o bibliotecário ou seu estagiário recebem as obras no setor de aquisição onde devem usar o software para registrar com rapidez as informações da obra; 
  • Catalogar Obra: Após a obra ser cadastrada no software o bibliotecário ou o estagiário fazem o processo de catalogação pela DCU no software que deve possuir formato MARC21;
  • Gerar Carteirinha Usuários: o bibliotecário deve no primeiro atendimento do usuário realizar um cadastro com as informações do mesmo para que possa geral uma carteirinha de usuário da unidade;
  • Emprestar Itens: Após as obras estarem cadastradas e catalogas no software são disponibilizadas no acervo, assim podendo serem emprestadas de forma externa para os usuários que possuem carteirinha de usuário da biblioteca; 
  • Compartilhar Registros da Base de Dados com outra U.I.: O bibliotecário deve manter as informações do acervo sempre bem atualizadas no sistema, para obter uma troca de informações com outras unidades, para por exemplo: não necessitar realizar catalogação de uma obra que já foi cataloga pela outra instituição. 

Etapas detalhadas do Teste:

  • Certificar antes da aplicação do teste que os computadores estão funcionando e o software está instalado;
  • Explicar quais as funcionalidades o software possui;
  • Deixar que o usuário (Bibliotecário neste caso) usar o software;
  • Analisar quanto tempo foi necessário para que realizasse cada tarefa; 
  • Anotar o que o usuário gostou ou não do funcionamento do software; 
  • Dispensar o usuário e agradece-lo.

 

Grupo 2 – Sylvia

Atividade 2 – Referente ao dia 04-05

Em uma biblioteca universitária fictícia criada para esta atividade, existe vários setores. Destacando-se nesse momento o setor de aquisição do acervo desta biblioteca, ondem trabalham: Bibliotecário, Bibliotecário processamento técnico e Estagiário, e tendo como de alguns de seus usuários: Professores e Alunos. Colocando como algumas das funcionalidades  essenciais do setor de aquisição da unidade: Aquisição de obras para o acervo da unidade, seleção do tipo de obras para aquisição, tipo forma que as obras serão adquiridas, cadastro das obras, catalogação, classificação ( feita de duas formas: uso como base a CDD ou CDU), indexação (resumo e palavras-chave), capacitação dos funcionários para trabalhar no setor, organização da verba disponibilizada e disponibilização para o usuário dos novos documentos adquiridos. Neste setor é feita toda forma de aquisição e processamento dos documentos adquiridos. Os professores da instituição fazem a indicação para os bibliotecários de quais livros, periódicos e demais documentos serão indicados para uso dos alunos, e que por fim também serão usados pelos demais usuários da biblioteca. Assim tendo dentro deste setor três tipos de forma de Aquisição pra a biblioteca: Doação: quando usuário ou pessoas levam documentos que desejam dar a biblioteca (dentro do setor é feita uma avaliação dos documentos e assim selecionando os que são relevantes para uso dos usuários. E os que não forem são doados ou permutados para outras bibliotecas), Compra: que é feita através de fornecedores (onde o bibliotecário entra em contato para se informar sobre valor, tipo de documentos disponíveis e de que área e por fim finalizar a compra) , que são selecionados por licitação (por se tratar de uma instituição governamental), Permuta: onde é feita troca de documentos do acervo entre as bibliotecas universitárias.

Representação dos Subsistemas:

3

Link de acesso subsistemas: https://drive.google.com/open?id=0B_1fx-fXB5I4aWh0MDVzZU4tWWc

Caso de Uso:

diagrama 2

Link de Acesso Casos de uso: https://drive.google.com/open?id=0B_1fx-fXB5I4VWJxTFNpM0lUcFU

Grupo 2 – Sylvia – Líder Etapa 2

Etapa 2 – Em grupo ( referente ao dia 04-05)

 

 Critérios de Usabilidade Biblioteca Nacional Digital Brasil Biblioteca PIO IX
Há Consistência? Sim Não
Possui Logomarca? Sim Não
O Site é lento? Não Não
Pouco contraste entre o fundo e o texto? Sim Não
Tamanho da fonte é muito pequeno? Tamanho adquado Não
Possui PopUps? Não Não
Homepage deixa claro sobre o que o site é em poucos segundos? Sim, com tópicos individuais Não
Existe uma área para contato no site? Sim, site e redes sociais Sim, site e redes sociais
A Interação é Flexível? Sim Não
O site possui uma página 404? Sim Não
Há mecanismos de ajuda? Sim, possui Sim, possui
Os são Ícones de fácil recordação? Sim Não
Apresentação Visual é boa? Sim Muito pobre
Há Uso Adequado da Combinação de Cores? Sim Não
Há Feedback? Sim, possui Sim, possui
Há uso de recursos visuais? Sim Pouco
A Manipulação é Direta? Sim Via Pontificia  Universitas Lateranensis
Menu de navegação é confuso? Não Não
Links são consistentes? Sim Não
Links são fáceis de identificar? sim Não
O campo de pesquisa no site é difícil de encontrar? não Difícil de usar
As URLS são mal estruturadas? Não Não
Os Ícones são de fácil reconhecimento? Sim Não
Os Ícones são de fácil recordação? Sim Não
Há facilidades como menus? Sim, bem fácil de tratar Sim
Há conteúdo de diversas formas? Vários conteúdos informativos Poucos
Há Classificação Funcional dos Comandos? Não Sim
Há Exibição apenas da Informação Relevante ao Contexto? Sim Poucas informações relevantes
Possui anúncios? Possui da própria biblioteca Possui da própria biblioteca
Há customização? Sim do próprio site Não

Atividade 2:

Biblioteca Nacional Digital Brasil:

2.jpg

Fonte: Biblioteca Nacional Digital Brasil.

10 melhorias:

  • Ícones mais interativos;
  • Correção no erro de página 404;
  • Melhora na classificação funcional dos comandos;
  • Opções de outros idiomas para uso da página;
  • Disponibilidade de chat para os usuários tirarem duvidas;
  • Orientações de uso da página mais interativos;
  • Design de alguns tópicos da página mais modernos;
  • Destaque para as partes mais visitadas do site;
  • Dar um pouco mais de destaque nos depoimentos dos usuários;
  • Opção de um botão para retornara a página anterior.

Biblioteca PIO IX:

1

Fonte: Biblioteca PIO IX.

10 Melhorias:

  • Ter sua própria logomarca;
  • Melhorar Layout da página;
  • Melhorar o tamanho da fonte;
  • Mais clareza nos assuntos abordados;
  • Opções de outros idiomas,
  • Uso de recursos visuais;
  • Links mais consistentes;
  • Ícones mais destacados;
  • Recursos com formatos variados;
  • Organização melhor das informações.

Nesta etapa foi possível desenvolver as atividades de forma um pouco mais clara, tendo como base a primeira etapa e o feedback feito pelo professor. A atividade em grupo foi melhor e mais rapidamente desenvolvida pelos integrantes. Porém na atividade individual existiram algumas dificuldades no desenvolvimento da montagens dos subsistemas.

Referências:

RIO DE JANEIRO. BNDIGITAL. . Biblioteca Nacional Digital Brasil. 2016. Disponível em: <http://bndigital.bn.br/>. Acesso em: 01 maio 2016.

PONTIFICIA UNIVERSITÀ LATERANENSE (Roma). Biblioteca PIO IX. 2016. Disponível em: <http://www.pul.it/it/info-generali/>. Acesso em: 01 maio 2016.

Grupo 2 – Sylvia

Atividade 1 – Etapa 2 ( referente ao dia 27/04)

Exemplificar no mínimo 5 situações de aplicação de usabilidade (dizer como seria feito) para cada uma das dimensões abaixo, num contexto de uma U.I.:

 Recursos de Software / Aplicações: O software pode  ter algumas opções de uso para essa unidade de informação fictícia como:

  • Catalogação, classificação e indexação dos documentos do acervo;
  • Possibilidade de busca rápida ou avançada no sistema (por usuários ou funcionário);
  • Empréstimo e Renovação de empréstimo;
  • No caso de usuários de outros países, ter uma variedade de idiomas para uso na configurações do software;
  • Ter um histórico de busca para os usuários, conseguirem ter acesso ao que já pesquisaram.

 Recursos de Hardware / Equipamentos: 

  • Ter monitores com touch screen com alta sensibilidade;
  •  Scanner de fácil uso e acessível aos usuários;
  • Teclado com letras grandes;
  • Leitor de código de barras em ponto de auto atendimento, para facilitar a retirada de livros;
  • Computadores que possuam caixas de som ou fones para uso em caso de usuários com necessidades espaciais.

 Recursos de Dados / Armazenamento:

  • Ter informações atualizadas dos acervo em seu total;
  • Cadastro com as informações dos usuários;
  • Aceso a base de dados com infirmações com grau alto de confiabilidade;
  • Uso de pendrive para armazenar as informações em segurança;
  • Opção de armazenar as informações em nuvens da web.

 Recursos Humanos / Atores: 

  • Funcionários bibliotecários para funções como empréstimo;
  • Estagiários que auxiliam no atendimento e de mais demandas da unidade;
  • Atendente para funções online;
  • Técnicos administrativos para funções de administrativas da unidade;
  • Os próprios usuários da unidade, que vem em busca de informações.

 Recursos de Atendimento / Interface com o Usuário: 

  • Interface  da unidade com organização em suas informações exibidas e com fácil acesso ;
  • Chat para comunicação rápida;
  • Possuir um espaço que possibilite o usuário falar de como foi sua experiência, dando sugestões e elogios;
  • Atendimentos capacitado as usuários com necessidades especiais;
  • Capacitação dos usuários.

 Recursos de Acessibilidade: 

  • Acervos com documentos em diferentes suportes, como libras e e-books;
  • Rampas de acessos com pisos antiderrapante;
  •  Equipamentos que tanto possam converter textos em áudio quanto o contrário;
  • Tradutor de idiomas, para facilitar o acesso de usuários de outros países;
  • Opções de personalização da interface de acordo com as preferencias do usuário.

REFERÊNCIAS 

TARAPANOFF, Kira; ARAÚJO JÚNIOR, Rogério Henrique de; CORMIER, Patricia Marie Jeanne. Sociedade da informação e inteligência em unidades de informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 3, p. 91-100, 2000.

Grupo 2 – Sylvia

Atividade referente 06.04

Exemplificar no mínimo 10 recursos para cada uma das dimensões abaixo, num contexto de uma Unidade de Informação:

  • Recursos de Software/Aplicações: Word, Excel, Pergamum, Windows, Google Chrome, PDF, MORE, PowerPoint, Media player e Avast.
  • Recursos de Hardware/Equipamentos: Computadores, leitores de código de barra, desmagnetizador, escâner, impressoras, mouse, webcam, teclado, caixa de som e projetores.
  • Recursos de Dados/Armazenamento: Livros, documentos em braile, dvd, periódicos, revistas, e-books, artigos, teses, dissertações e monografias.
  • Recursos Humanos/Atores: Bibliotecários, Bibliotecários Atendentes, Auxiliares, professores, pesquisadores, técnicos administrativos, alunos do ensino fundamental e médio, graduandos, mestrandos e doutorandos.
  • Recursos de Atendimento/Interface como Usuário: E-mails, sites de consulta, Redes sociais, telefones, vídeos, áudios, catálogos, folders, atendimento na biblioteca e cartazes.
  • Recursos de Acessibilidade: rampas de acesso, biblioteca virtual, conversos de áudio para texto, conversor de texto para áudio, elevadores, maquinas de escrita em braile, cursos de capacitação aos usuários, pontos de autoatendimento, acervo com documentos em braile e mesas com espaços para cadeirantes.

Cenário dentro de uma Unidade de Informação fictícia:

12049209_1050956004944921_8517286842304913422_n

  • Uma biblioteca universitária fictícia possui serviços de empréstimo externo para seus usuários, com acervo composto por: livros, periódicos, revistas e artigos. Parte de sua equipe é composta por: bibliotecários e bibliotecários atendentes, que auxiliam em diversos setores da instituição, exemplo: catalogando, indexando, referenciando, e como neste caso mais especifico, a efetuação do empréstimo externo para alunos (ensino fundamental, médio e graduação), pesquisadores e professores. Tendo como possibilidade a retirada dos documentos em suporte físico para empréstimo de duas formas: feito por pontos de autoatendimento onde o usuário leva os documentos escolhidos informa sua matricula e logo em seguida passa os códigos de barra, ou com o bibliotecário de atendimento em um espaço reservado na unidade, entregando os documentos desejados, em seguida informando sua matricula e digitando sua senha para efetuar o empréstimo. No caso de atraso na devolução é cobrada uma multa por dia de atraso. Seria interessante se nesta biblioteca existissem empréstimo digital, cursos da capacitação, mais computadores, mais tempo de empréstimo e numero maior de funcionários. Na parte de informatização seria ideal um escâner, impressoras novas, internet mais rápida, software mais atualizado para as demandas e ar condicionado que acomode toda a biblioteca.
  • Diagrama:

2016-04-12

Fonte: autor.

Referências:

AUDY, Jorge Luis Nicolas; DE ANDRADE, Gilberto Keller; CIDRAL, Alexandre. Fundamentos de sistemas de informação. Bookman Editora, 2009.

Grupo 2 – Sylvia

Atividade referente 06/04

  • Tentando identificar e nomear elementos de um sistema de informação, e demonstrar como cada elemento atua em conjunto em uma unidade de informação, um profissional que trabalha em uma biblioteca comunitária de forma manual ou com auxilio de software como: Pergamum, Sophia ou até mesmo outros. Organizando as informações dos documentos que chegam, separando-os e em seguida os classificando e catalogando para que seja mais eficaz e organizada a forma de encontrar esses documentos em uma busca feita pelo profissional ou pelos usuários. Em seguida usando o processo de indexação que consiste no trabalho das seguintes formas:
  • Entradas: O profissional bibliotecário recebe documentos com os quais a unidade trabalha: Livros, revista, gibis entre outros.
  • Mecanismos de Processamento de Dados: Ao receber os documentos o profissional os seleciona, para conhecer seu conteúdo, resumi-lo e fazer a seleção das palavras chaves. Que iram varias de acordo como tipo de documento, neste caso sugerindo de 4 até 8 palavras.
  • Saídas: disponibiliza-se o resumo do documento e suas palavras chaves com vocabulários escolhido de acordo com o publico que utiliza unidade, para que a busca seja rápida e facilitada.
  • Objetivos do SI: Facilitar a forma de trabalho do profissional da unidade e assim auxiliar de forma mais rápida que o usuário encontre as informações que procura.
  • Ambiente : A sede física de uma biblioteca comunitária
  • Recursos: Recurso humano dos profissionais que trabalha na biblioteca como: bibliotecários e auxiliares de atendimento. Recurso tecnológico de: computadores, softwares e o uso da internet.
  • Há feedback? Se sim, em que casos? Sim, por parte dos usuários da biblioteca. Que podem fazer por meio de e-mail ou formulário físico disponível na unidade. Sendo que podem ser sugestões de melhorias, dificuldades encontradas no momento da busca, de duvidas e como utilizar os recursos disponíveis, entre outras duvidas que possam aparecer.
  • Quem executa o controle? O controle é feito pelo bibliotecário responsável pela biblioteca, ira avaliar a forma como o sistema de informação utilizado esta ajudando e acrescentando no funcionamento, ou se não esta ajudando.

 

Referência:

RUBI, Milena Pousinelle; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. Elementos de política de indexação em manuais de indexação de sistemas de informação especializados. Perspectivas em ciência da informação, v. 8, n. 1, 2003.