GRUPO 01 – Silma Terra

Post referente a atividade 03 da etapa 04   –  dia 22/06/2016

vanessa01

Ferramentas colaborativas, o romper fronteiras

O uso das ferramentas colaborativas proporciona a descentralização do ambiente físico da organização, por meio da utilização das plataformas que dinamiza os serviços e produtos, agregando valor ao trabalho, e ainda, potencializa o poder de disseminar informação.  As ferramentas colaborativas são softwares que auxiliam no desenvolvimento de tarefas realizadas por um grupo, o qual busca, por meio do trabalho coletivo, cumprir um projeto ou um objetivo em comum.  Ao trazer para realidade de uma UI como uma biblioteca, o bibliotecário deve estar apto a dominar as ferramentas disponíveis para a recuperação da informação. De acordo com Silva (2005), o bibliotecário de referência é o profissional apto a orientar os usuários na navegação pelo ambiente virtual ligando-o as fontes de informação para recuperação e uso adequado das informações provenientes destas fontes.colaborativashow Estas ferramentas devem ser periodicamente avaliadas pelos bibliotecários e validadas por seus usuários com o intuito de verificar sua pertinência e relevância. Integrar os softwares específicos para bibliotecas como o Pergamum à ferramentas colaborativas, como Facebook, Instagram, YouTube, Skype os mais conhecidos e utilizados, irá proporcionar compartilhamento atendendo as necessidades peculiares de cada um. As pessoas precisam e utilizam informação durante a maior parte de suas vidas, nos mais variados assuntos, em todas as faixas etárias, para as mais variadas finalidades, desde informações visando à melhoria da qualidade de vida, a garantia de emprego, o sucesso profissional, o lazer e a cultura, o progresso da ciência, o aprimoramento dos processos produtivos, a segurança nacional, dentre outros motivos. O outro grande benefício obtido ao se adotar as ferramentas colaborativas é o fato de que elas podem ser facilmente manipuladas por qualquer um e, por isso, são bastante democráticas e estimulantes que permite a interação e o intercâmbio de ideias, a possibilidade de trocar informações e interferir nos processos de construção do conhecimento.

 socialmedia

Inovar para não estagnar

Ao pensar numa ferramenta colaborativa inovadora para uma UI, lanço a ideia da criação de um canal no YouTube,YouTube com vídeos  semanais apresentando as notícias da Biblioteca, como novas aquisições, divulgar cursos de capacitação, tutoriais  sobre navegação no site, passeio virtual pela biblioteca, tutoriais orientando pequenos restauros de livros, apresentação musical como corais, peças de teatro, cinema curtas, contação de histórias, entrevistas com profissionais da área dando dicas sobre a bibliografia do vestibular. No canal a maior preocupação é com a acessibilidade, assim os vídeos teriam descrição dos fatos para os cegos e tradutor da linguagem de Libras. Acervo em audiobooks. Apresentar ao usuário o quanto a biblioteca é um organismo vivo e atuante, levando-a para onde o usuário está e consequentemente o mesmo se sentirá instigado a fazer uma visita presencial e se inteirar mais com este mundo de conhecimento e informação.

Conta-no-SkypeOutro canal de integração biblioteca / usuário seria através do Skype via  chat on line, atendendo o usuário em tempo real, recebendo sugestões, reclamações, dúvidas, dar um pronto atendimento e resposta,  satisfazendo o usuário e sanando sua necessidade.

Referências 22062016

Grupo 01 – Silma Terra

Atividade 01 – dia 15/06/2016

shutterstock_171293768-817x404_c.jpg

Fonte: Google

Crimes Cibernéticos e Segurança da Informação

Se você não é,

Quem já não se utilizando da Internet não recebeu um e-mail ou entrou em algum site que seja corporativo e inicia assim:  Se você não é… chega a ser engraçado não é mesmo? Isso mostra a fragilidade de se usar a Internet e os riscos que corremos diariamente. Com o aumento da criminalidade, inclusive com pessoas famosas, que surgiu a necessidade de regulamentar e punir os criminosos. No Brasil foi sancionada pelo Congresso a Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no país. Lembre-se que uma informação na Internet, mesmo que seja apagada fica armazenada em algum lugar fora do seu controle e os estragos são enormes pois permanecem armazenadas por muitos anos. Os dispositivos móveis também são alvos. O valor de um laptop, smartphone ou pendrive pode ser interessante para um meliante, mas, em muitos casos, a informação armazenada nestes dispositivos possui um valor muito maior do que o próprio bem, então proteja-os com boas senhas e desabilite o bluetooth quando não o estiver utilizando. Se for doar delete tudo com certeza. Pense que se a senha é simples, um criminoso poderá facilmente acessar sua conta. De modo geral, uma senha deve possuir dez ou mais caracteres, sendo pelo menos um número, uma letra maiúscula e um caractere especial. Cuidado com a redes wi-fi públicas, não faça transações financeiras em computadores desconhecidos, como lan house e hotéis. Suspeitou de algo, busque autoridades competentes o quanto antes e não realizar nenhuma operação que possa comprometer ou contaminar provas. Trate as suas senhas pensando nos problemas que pode ter caso alguém as utilize e se faça passar por você.

imagem5-817x404_c

Fonte: Google

Atividade  02

Política de segurança informacional

A perpetuidade das instituições e corporações devem ser garantidas, para tanto as novas tecnologias correntes buscam uma forma que as torne cada vez mais segura. A segurança física e lógica tem como objetivo proteger equipamentos e softwares. Uma política de segurança deve ser instalada e o que temos hoje de mais seguro é a  biometria e criptografia. A ameaça cibernética é uma realidade no mercado e coloca em risco o que as instituições têm de mais valioso: a informação. Isso as levam a atitudes incisivas sobre as práticas de segurança garantindo o seu maior bem.

Fonte: Google

 

Segurança Física

Riscos de incêndio

Manutenção do sistema elétrico e hidráulico

Climatização

Treinamento e controle de pessoal

Leitores biométricos/Tokens

Câmeras de segurança

 

Segurança Lógica

Certificados digitais

Leitura biométrica

Antivírus

Firewal

Aceso via VPN

 

Referências

Brasil. Tribunal de Contas da União. Boas práticas em segurança da informação. 2. ed. Brasília : TCU, Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação, 2007.

https://cryptoid.com.br/category/certificacao-digital/legislacao-recursos-e-normas/ acesso em 14 junho 2016

http://www.cnasi.com.br/crimes-ciberneticos-a-vitima-e-voce/   Acesso em 15 junho 2016

Azeredo, M. “Risco Cibernético Em Alerta Máximo”, Revista Relações com Investidores nº 194, seção: Gestão de Risco, junho de 2016. http://www.revistari.com.br/194/985

Grupo 01- Silma Terra

Atividade para o dia 08 de junho de 2016

 

PORTAL CIN5018

CINNEWS  – Diariamente com você!

Para você que é amante da leitura e gosta de ter seus livros devidamente catalogados e organizados, o PORTAL CIN5018 irá capacitar, incrementar e disseminar a informação, atendendo a sua necessidade, afinal esse é o nosso foco. Você terá acesso à cultura, de forma moderna amparado com a mais alta tecnologia da informação, de forma organizada e irá integrar com todas as áreas unificando as informações. No nosso portal você poderá navegar com prazer, encontrará facilmente o que precisa, mas se restar dúvida ou dificuldade acesse o nosso TUTORIAL. Quer falar com a gente? Temos um SAC, onde você poderá dar sugestões, reclamar, pedir informações, ou simplesmente dar um alÔ. Nós gostamos de saber quem é o nosso usuário ou seja, você. Somos polivalente, você pode usar e abusar aplicando outras coleções como DVD de música, filmes, revistas, etç, mas melhor do que isso, é saber que somos úteis a você. Aproveite!!!

 

Qual melhor software para minha U.I?

levantamento-de-requisitos

 

biblioteca_grande1

Fonte: Google

Biblioteca Fácil

Como o próprio nome diz, é tudo muito fácil, atende a pequenos acervos como domésticos, com diversas funcionalidades, sendo tudo muito claro e simples ao usuário. Prático, simples, prazeroso usar.

 

banner_logo_minibiblio

Fonte: Google

 

MiniBiblio

Software de fácil instalação e utilização, com interface clara e intuitiva. Navegação tranquila e de fácil entendimento. Possibilidade de gerenciar e cadastrar livros, manuais, vídeos, revistas, usuários e gerar etiqueta.

ibooks

Fonte: <biblioexpress.en.softonic.com601 × 412

 

BiblioExpress

Se faz necessário o conhecimento da língua inglesa, extrema dificuldade para instalação. Interface feia, sem atrativos, naveguei sem executar nada.

Imagem BOOKDB

 

Fonte: <ultradownloads.com.br765 × 302>

BookDB

Apesar de admitir tradução do idioma, não considerei um software de fácil utilização, com cadastro deficiente, o ideal seria uma interface mais atrativa, já que o layout é totalmente sem vida.

 

like

BIBLIOTECA FÁCIL  O MELHOR PRA SUA UI 

Aqui um pouco do que nosso software pode fazer por você, ele só não vai colocar o livro na prateleira!!!

Tabela

 

REFERÊNCIAS:

DUTRA, Moisés Lima. Usabilidade. Florianópolis, 2016.

http://teknomatika.blogspot.com.br/2011/11/bookdb-2-organizar-os-livros.html

https://www.habil.com.br/clube-do-usuario/ acesso em 08 junho 2016

MTG SOFTWARES. Gerências de bibliotecas: Biblioteca Fácil. [S.l], 2016. Disponível em: <http://mtg.com.br/controle_biblioteca-programa_biblioteca_facil.html>. Acesso em: 8 jun. 2016.

FURTADO, Leonel Paes. Portais na Web. Florianópolis, 2016

 

 

Grupo 01 – Silma Terra

CopyCreative 1

Fonte: http://www.google.com

Atividades para o dia  01/06/2016

Direitos Autorais e Propriedade Intelectual na Web e Unidades de Informação, impactam no planejamento de uma U.I. e apresentando exemplos de políticas que, na sua opinião, uma U.I. deveria implementar para lidar com estas questões.

As leis não acompanham a velocidade da era da Internet, e isso acarreta grande problema para que se consiga gestar uma unidade de informação dentro da legalidade. Quando da era  de somente livros físicos, este problema não ocorria, pelo menos nesta grandiosidade que hoje com a Internet ocorre. A Lei do Direito Autoral (9.610/98) já antiga, norteia  o planejamento de uma unidade de informação nos tempos atuais. Sendo o  conteúdo digital fundamental, exige maior definição de procedimentos e processos e o gestor deve estar atento a todos. Em plena era da tecnologia da informação e comunicação em abundância que provoca mudanças significativas  na sociedade contemporânea e na produção de conteúdo  o gestor da uma UI, deve apoderar-se de todos cuidados, para não ferir  a legislação, buscando mais  conteúdo que já esteja em domínio público, obras gratuitas através de parcerias com editoras e escritores, ou  software livres como também em Copyleft e Creative Commons.

Referências:

SERRA, Liliana Giusti. DIREITOS AUTORAIS E BIBLIOTECAS DIGITAIS. 2013. Disponível em: http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=776&gt.  Acesso em: 31 maio 2016.

Serra, Giusti Liliana, PLANEJAMENTO DE BIBLIOTECAS DIGITAIS: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES. 2012. Disponível em: http://www.ofaj.com.br/textos_conteudo.php?cod=426. Acesso em 31 maio 2016.

logo

Fonte: <http://biblivre.org.br/images/topo/logo.png&gt;.

Biblivre

Naveguei por todo site, suas cores e layout  tornam a interface muito agradável. Possui  explicações claras e objetivas e de fácil acesso, já que ficam no mesmo local da atividade. Executei todas as tarefas solicitadas  sem dificuldade. Cadastrei usuários, obras, fornecedores e fiz pesquisa. Gerei carteirinha, fiz requisição, cotação e empréstimo.  Nota 08.

bib

Fonte: <//pmfi.phlnet.com.br/phl8/phl.jpg>

Conforme orientação da  atividade naveguei por todo o site e procurei as funcionalidades essenciais, efetuei algumas tarefas, não consegui importar da Biblioteca Nacional e nem exportar dados.  Software, frio, sem vida,  básico, mas ao mesmo tempo sem simplicidade de entendimento. Fui no ajuda que contém 222 páginas, índice no final confuso. Enfim, não usaria este software.

Atividade 3: 

Figura 3 –  Diagrama de atividades – Imprimir carteirinha  

Diagrama atividades0106activity.violet

Fonte: Autora

 

Grupo 01 – Silma Terra

               Etapa 03 – Atividades para dia 25/05/2016

            LIVROS E LIVROS

Fonte: Google              

 ATIVIDADES E SUBTAREFAS

Software / Aplicações

Setor de Empréstimos

Solicitar empréstimo:

 EMPRESTIMO 03Fonte: Google 

 

Entrar no software login e senha

Digitar o nome do autor/título desejado

Verificar a existência do livro no acervo

Verificar a disponibilidade

Localizar o livro na estante

Solicitar a matricula do usuário

Verificar a matrícula do usuário

Verificar pendências do usuário

Informar localização do livro

Fazer leitura do código de barras do livro

Atualizar status do livro – emprestado

Enviar  email confirmando o empréstimo

Desmagnetizar o livro para sair da biblioteca

 

Hardware / Equipamentos

Recepção da Biblioteca

Imprimir formulário de sugestões/reclamações para a recepção da biblioteca:

IMPRESSORAFonte: Google

 

Ligar a impressora

Entrar no word

Buscar o documento a ser impresso

Abrir o documento a ser impresso

Definir a impressora

Limitar o número de páginas a ser impresso

Definir modo de impressão retrato / paisagem

Definir cor da impressão p&B/Color

Definir frente e verso

Clicar no comando imprimir

Conferir impressão

Colocar no balcão da recepção o formulário à disposição do usuário

Dados / Armazenamento

Depto de Arquivo

Digitalizar documento pedido e enviar por email ao interessado:

SCANNERFonte: Google

 

Buscar documento a ser armazenado

Retirar grampo do documento

Abrir a tampa do scanner

Alinhar o papel no scanner

Comandar digitalizar

Visualizar a imagem

Ajustar tamanho da imagem

Escolher pasta para salvar documento

Salvar documento

Concluir digitalização

Retirar documento do scanner

Guardar documento digitalizado

Enviar email do documento digitalizado ao interessado

 

Recursos Humanos / Atores

Biblioteca Escolar

Organizar a hora do conto na biblioteca

HORA DO CONTO

Fonte: Google

Selecionar os contadores

Selecionar a data/hora

Escolher a sala destinada

Ligar o ar condicionado

Verificar funcionamento do data-show

Organizar as cadeiras

Organizar cenário dos contadores

Recepcionar os contadores

Recepcionar os alunos

Anotar o nome dos alunos presentes

Assessorar a professora da turma

 

Atendimento / Interface com o usuário

Bibliotecário Gestor

Visita orientada de estudantes de Biblioteconomia

ESPECIAL ATIVIDADEFonte: Google

 

Agendar data e hora

Comunicar a todos os setores da biblioteca sobre a visita

Montar logística da visita

Recepcionar os usuários

Fornecer informações sobre horários de atendimento

Informar regulamento da biblioteca

Informar os direitos e deveres

Apresentar a disposição do acervo nas estantes

Demonstrar como pesquisar nos catálogos manuais e eletrônicos

Demonstrar como são realizados os empréstimos

Percorrer as dependências da biblioteca

Acessibilidade

Setor de Capacitação/acessibilidade

Capacitação para deficiente visual/ áudio livro

ACESSIBILIDADEFonte : Google

 

Fazer a inscrição

Agendar data e hora

Recepcionar os inscritos

Encaminhar o usuário até a sala

Escolher o equipamento a ser utilizado

Ajudar o usuário a sentar na frente do computador

iniciar a capacitação orientando o usuário

Narrar o procedimento a ser feito

Narrar os passos de como se utilizar do computador

Pedir para o usuário falar qual livro deseja ouvir

Iniciar audição do livro

 

 

ATIVIDADES 02

            Diagrama de atividade

            Emprestar livro

 

Diagrama atividades2505

 

Diagrama  – Fonte do autor

REFERÊNCIAS

Bibliotecas Municipais do Porto, Biblioteca Sonora Digital. Disponível em: < http://arquivodigital.cm-porto.pt/Conteudos/Conteudos_BPMP/BDigital/Projectos/BSDigital/BSDigital_PerguntasFrequentes.htm&gt;. Acesso em: 24/05/2016.

 

 

             

Grupo 01 – Silma Terra

Este post se refere a atividade  do dia 11/05/2016

PLANEJAMENTO DE TESTE DE USABILIDADE

– O propósito do teste será verificar a agilidade dos funcionários para o processo de aquisição de acervo e a velocidade que o mesmo é colocado  à disposição do usuário

– A equipe interna envolvida no teste é o bibliotecário responsável pelo setor de aquisição, bibliotecários auxiliares, estagiários do curso de Biblioteconomia,  fornecedor do software.

– A configuração do ambiente de teste será na BU UFSC  Setor de Aquisição.   Será preparado uma sala de 12 mts²  que será composta por uma bancada com computador de última geração, tela grande.  Impressora, leitor de código de barras, software SMBT (fictício) instalado para o teste. Um circuito de TV com câmeras que irão captar o estagiário em teste por todos os ângulos,  e principalmente  de frente para  registrar  as emoções no rosto e das mãos. Um computador para o moderador observar o teste.

– O  usuário selecionado será um estagiário do curso de Biblioteconomia da 5ª Fase.

QUESTIONÁRIO  TESTE DE USABILIDADE    
CRITÉRIOS  GERAIS SIM NÃO
Fornecedores    
Permite o controle de fornecedores    
Permite identificar dados do processo de aquisição    
Permite controle de orçamento    
Permite escolha da moeda    
Permite controle de editores    
     
Aquisição    
Permite sugestões de obras    
Permite selecionar obras    
Permite identificar o usuário que sugeriu a obra    
     
Cadastrar obra no acervo    
Permite gerar etiquetas com código de barras    
Permite gerar etiquetas para lombada com número de chamada    
Permite o controle de entrada de dados com regras de validação    
Permite a importação de dados de catálogos cooperativos online    
     
Catalogar obra    
Permite a compatibilidade dos campos com AACR2    
Permite a construção da lista de autoridades em formato MARC    
     
Divulgar notícias recentes da UI    
Permite disparar emails avisando os usuários do livro à disposição    
Permite colocar notas no site sobre a aquisição    
Permite  serviços  de alerta    
     
MÉTRICAS    
Tempo de realização da tarefa    
Tarefa executada sem erros    
Passos para execução da tarefa    
Satisfação subjetiva    
Porcentagem de execução da tarefa    
Observações :

 

   
Parecer :

 

   
Assinaturas :

Bibliotecário Responsável:

___________________________________________

Moderador:

___________________________________________

Usuário teste:

___________________________________________

 

   
  • Funcionalidades:

Cotar itens com fornecedor

Adquirir obra

Cadastrar obra no acervo

Catalogar obra

Divulgar notícias

  • Etapas:

O teste será aplicado com um estagiário do curso de Biblioteconomia que trabalha no setor de aquisição da Biblioteca Central da UFSC.

O usuário é recepcionado pelo moderador e  recebe  instruções de como funcionará o teste.

  • Acessa o sistema com login de teste;
  • Conforme o quadro de critérios e métricas ele vai navegando pelo sistema para ter uma noção prévia dos templates.
  • Deverá cotar a obra sugerida, no cadastro previamente feito por fornecedores;
  • Aquisição da obra pelo menor preço;
  • Cadastra a obra no sistema e dá inicio ao processamento técnico, catalogando.
  • Dispara emails aos usuários da biblioteca sobre a aquisição.

 

FERREIRA, Kátia Gomes. Teste de Usabilidade. 2002. 60 f. Monografia (Especialização) – Curso de Engenharia de Software, Universidade de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2002. Disponível em: <http://conteudo.imasters.com.br/3206/usabilidade.pdf&gt;. Acesso em: 10 maio 2016.

 

Grupo 01 – Silma

Grupo 01   – Silma Terra

Este post é referente a atividade do dia 4 de maio de 2016

O setor escolhido de uma Biblioteca Universitária é o  Setor de Aquisição.

Cinco atores do processo de aquisição de acervo:

  • Usuário
  • Bibliotecário Gestor
  • Fornecedor ( Distribuidora/Editoras)
  • Setor financeiro (Contas a Pagar/Empenho)
  • Transportadora

Funcionalidades essenciais

  • Disciplinar o processo de aquisição de novas obras (formulário)
  • Analisar sugestão do usuário
  • Selecionar as obras mais pertinentes
  • Encaminhar para o setor de compras
  • Orçar preços das obras solicitadas
  • Negociar com a distribuidora/editoras
  • Aprovar orçamento e liberar a compra
  • Providenciar pagamento através de empenho
  • Receber as obras adquiridas
  • Conferir as obras recebidas
  • Encaminhar a obra para processamento técnico
  • Prestar contas

O cenário escolhido dentro de uma Biblioteca Universitária é o Setor de Aquisição com acervo composto multidisciplinar em meio físico .

Dentro da Unidade de informação, no setor de aquisição, o bibliotecário responsável, disciplina  a forma de aquisição do acervo através de formulário online onde os usuários, alunos e professores,  indicam o livro para compra. Quinzenalmente é coletado as informações e analisados por este, se o livro sugerido já existe na biblioteca ou se faz necessário a aquisição, por compra, empréstimo, doação ou permuta. Verificando isso,  e sendo constatado a necessidade de compra, é realizado 03 orçamentos junto às distribuidoras e/ou editoras e com a posição do setor financeiro com os recursos disponíveis para a compra selecionam os fornecedores levando em conta o custo beneficio. Com orçamento aprovado, o pedido é realizado e empenhado pelo financeiro.  Com a entrega do material se faz a conferência com a nota fiscal e estando correto é aceito a mercadoria. Após conferência o material é direcionado para o processamento técnico para que possa ser incluída ao acervo e os documentos  relativos ao processo de compra, NF, Empenho, Orçamento são entregues ao setor financeiro para ser contabilizado e prestação de contas do material adquirido.

Abaixo o cenário escolhido sob a forma de sistemas e subsistemas:

Figura 1 – Modelo de sistemas e subsistemas

Modelo Sistemas-Subsistemas_04_05_2016

subsistemas

Fonte: a autora

Figura 02 – Diagrama de casos de uso modelado no Violet UML:

caso

Fonte: a autora