Grupo 4 – Leonardo

Ferramentas Colaborativas

Ferramenta colaborativa para produção e consulta de documentos integrada ao WebSite da Unidade de Informação

mediawiki_logo_reworked
Fonte: MediaWiki

Publicação referente a Etapa 4 Atividade 3 para o dia 22 de junho de 2016

     No ambiente de uma unidade de informação, todas os documentos que orientam os procedimentos, como normas, políticas, diagramas de atividades e tutoriais, só podem ser úteis quando encontrados de maneira rápida em mídia centralizada.

     Para dispor desse serviço de colaboração para consulta e criação de documentos, é necessário uma ferramenta simples em plataforma  com interoperabilidade e que tenha baixa curva de aprendizado de maneira que todos tenham domínio.

     Buscando um software que atenda estes requisitos, que seja acessível, possua controle de versões, controle de acesso e seja compatível com diferentes formatos de imagens, vídeos e textos, encontra-se o MediaWiki como alternativa de software livre.

      A sua integração no site para o público interno e externo da biblioteca é simples bastando divulgar os serviços via link nos Web Sites da Intranet e Internet.

Fonte: Canal do Youtube Cliice20.

 

Aplicação para compartilhamento de Livros integrada ao Web Site da Unidade de Informação

Livrio
Fonte: Livrio

 

     Uma Startup Catarinense desenvolveu o App Livrio para tornar o compartilhamento de livros mais fácil e seguro, conseguindo atingir um grande número de pessoas. A solução é uma excelente opção para a Biblioteca realizar empréstimo de suas obras para todos os públicos. Cadastrando as obras que estão disponíveis em maior número de exemplares, assim conseguindo novos leitores e obtendo um oportunidades de marketing e visibilidade.

Livrio2
Fonte: Livrio

    O App está disponível para IOS e Android de forma gratuita, para fazer o cadastro do acervo a aplicação utiliza-se do ISBN ou do código de barras do livro. Após a entrada dos dados via câmera do celular o aplicativo cataloga o livro automaticamente e disponibiliza para empréstimo na biblioteca virtual da conta criada. A integração é simples, basta realizar a divulgação do acervo Livrio no Web Site da biblioteca. Os interessados só poderão realizar o empréstimo após a realização do cadastro permitindo todo controle pela biblioteca.  

 

A serviços Inovadores com o MediaWiki e Livrio na Unidade de Informação

    Ter toda a documentação em mãos representa agilidade no atendimento. As dúvidas de operação no Biblivre, ou atender um  COMUT, podem atrapalhar o serviço.  Com o MediaWiki é possível reunir toda documentação, tutoriais, e normas para orientar os diferentes serviços da biblioteca. É ambiente também para conteúdos de auxílio na pesquisa, no reforço escolar, no serviço de referência, guias para recursos educacionais abertos.

    Um serviço que encurte as distâncias e esteja tão perto como uma rede social, certamente é um bom aliadado para movimentar a UI com novos leitores. O Livrio possibilita a realização de empréstimos na tela do celular, após o prazo estabelecido para empréstimo o aplicativo avisa que chegou a hora de devolver o livro. Permite que os usuários recomendem livros, cadastrem sua biblioteca pessoal, visitem as bibliotecas disponíveis e controlem facilmente os empréstimos. Uma ótima opção para inovar serviços na UI.

Livrio3
Fonte: Livrio

Referências

Cómo crear una página en MediaWiki. Lice20. [S.L.], (7 min), color. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=CMKcv3YUW5M&gt;. Acesso em: 20 jun. 2016.

MediaWiki. Disponível em: <https://www.mediawiki.org/wiki/MediaWiki/pt-br&gt;. Acesso em: 20 jun. 2016

Consumo Colaborativo. Disponível em: <http://consumocolaborativo.cc/livrio-app-para-estimular-a-troca-de-livros/&gt;. Acesso em: 20 jun. 2016.

Publishnews. Disponível em: <http://www.publishnews.com.br/materias/2016/02/25/aplicativo-ajuda-a-controlar-emprstimo-de-livros&gt;. Acesso em: 20 jun. 2016.

Livrio. Disponível em: <http://livr.io/&gt;. Acesso em: 20 jun. 2016.

Leonardo – Grupo 4

Segurança da Informação

Segurança
Fonte: Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br

 

Publicação referente a Etapa 4 Atividade 2 para 8 de junho de 2016

     A Segurança da Informação é um tema estratégico e central em todas as instituições na atualidade. Observando-se o número de operações realizadas diariamente na internet, percebe-se a importância da adoção de boas práticas de TI. Com a finalidade de evitar os riscos da internet e principalmente os crimes cibernéticos, é importante a promoção de palestras e treinamentos nas instituições focados em segurança da informação. A melhor ferramenta de prevenção para incidentes de segurança de TIC, é a conscientização dos usuários para as boas práticas de TI formuladas no âmbito organizacional.

     A Internet possibilitou diversas facilidades e vantagens para a sociedade, muito embora tenha também trazido inúmeras preocupações para as instituições (CERT.Br):

  • Acesso a conteúdos impróprios;
  • Contato com pessoas mal-intencionadas;
  • Furto de identidade;
  • Furto e perda de dados;
  • Invasão de privacidade;
  • Divulgação de boatos;
  • Dificuldade de manter sigilo;
  • Uso excessivo ou desmedido da Internet;
  • Plágio e violação de direitos autorais;
  • Golpes na Internet;
  • Ataques na Internet;
  • Vírus;
  • Códigos maliciosos (Malware); e
  • Spam.

 

Política de Segurança da Informação e da Comunicação – Biblioteca Pública

    A Política de Segurança da Informação e da Comunicação (PSIC) é um conjunto de Normas, Diretrizes e Procedimentos que define as condutas e comportamentos, dos integrantes da instituição, voltados para a segurança dos sistemas, serviços e recursos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Objetiva principalmente as integridade dos dados e serviços de TIC da instituição.

     Estas normas visam a organização de procedimentos ações que garantam a disponibilidade, integridade, confidencialidade e autenticidade (DICA) das informações.

1 Controle Lógico

1.1 Autenticação de usuários:

a) Os funcionários da biblioteca deverão ser credenciados com ID, senha e certificado  digital (token) para autenticação de acordo com a configuração dos sistemas; e

b) Os usuários da biblioteca  deverão ser credenciados com cartão e senha para o empréstimo e devolução no sistemas de auto atendimento.

2 Controle Físico

2.1 Reconhecimento de usuários:

a) Os funcionários da biblioteca com acesso a sala dos servidores (sala cofre), deverão ser credenciados no sistema de reconhecimento biométrico para ter acesso franqueado ao interior da sala;

Video Panorama da Segurança da Informação

Fonte: DEVMEDIA

REFERENCIAS

CERT.br. Cartilha de Segurança para Internet. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2012. Disponível em: <http://cartilha.cert.br/livro/cartilha-seguranca-internet.pdf >. Acesso em: 14 jun. 2016.

CAMARA, Danielle Paes B. de A.; DA ROCHA JR, Valdemar C. Combinando Criptografia e Biometria: Sistemas de Regeneração de Chave. Revista de Tecnologia da Informação e Comunicação, V. 2, N. 2, dez. 2012. Disponível em: <http://www.rtic.com.br/artigos/v02n02/v02n02a05.pdf&gt;. Acesso em: 14 jun. 2016.

MONTEIRO, Iná Lúcia Cipriano de Oliveira. Proposta de um Guia Para Elaboração de Políticas de Segurança da Informação e Comunicações em Órgãos da Administração Pública Federal. 2009. 67 f. Monografia de Especialização (Curso de Especialização em Gestão de Segurança da Informação e Comunicações) – Departamento de Ciência da Computação, Universidade de Brasília, Brasília 2009.

PANORAMA da Segurança da Informação. CARDOSO, Carlos Hélio. [S.L.] :DEVMEDIA, (29 min), color. Disponível em: <http://www.devmedia.com.br/panorama-da-seguranca-da-informacao/34168>. Acesso em: 14 jun. 2016.

Grupo 4 – Leonardo

Portal Web de Unidade de Informação

      O Portal Web da Biblioteca Pública deve ser de concepção simples e funcional, contendo um layout fluido, agradável e objetivo. Para executar o projeto com poucos recursos, consideramos o uso da plataforma WordPress como CMS, que além de ser open source dispõe de diversos plugins  que podem ser empregados em portais de bibliotecas. Também na plataforma Worpress a Bireme desenvolveu um plugin para portais de biblioteca digital de saúde, que pode ser utilizado investindo apenas recursos humanos e recursos de TI sem maiores investimentos monetários.

bvs
 

Fonte: Biblioteca Virtual de Saúde

 

      A concepção de cores e images deve parecer bastante leve onde os principais destaques serão os links: Pesquisa de Exemplares, Contate-nos, Horário de Funcionamento e Novas Aquisições. A parte central do site terá em destaque diferentes assuntos onde depois da seleção se encontrará a imagem da capa dos exemplares de cada obra com o título, autor e um breve resumo.

screenshot-2
 

Fonte: Now Reading Redux

 

 

 

Softwares Biblioteca

MiniBiblio:

Minibiblio carregando
Fonte: Imagem do MiniBiblio

     De acordo com o menu ? / sobre MiniBiblio, ele é distribuído como MiniBiblio Freeware, logo em seu site é definido como uma distribuição DonationWare, modalidade que o desenvolvedor pede doações. O Sistema é simples, possui cadastramento de livros, revistas, vídeos, manuais, discos e dados. Faz o controle de empréstimos e possibilita  diferentes ajustes da interface.

BookDB:

BookDB
Fonte: Imagem do Software BookDB

       Software distribuído como Freeware, desenvolvido pelo programador Simon Haynes do Site Spacejock Software, interface minimalista e prática, traduzido para 28 idiomas diferentes inclusive Pt-Br. O programa em versão 2.2.40 de 2016, possui as funções de exportação e importação de livros, dos leitores e da base  de dados e faz pesquisa por ISBN. 

Biblioteca Fácil:

Biblioteca Fácil
 

Fonte: Software Biblioteca Fácil

 

       Software proprietário distribuído em versão de demostração para 50 execuções, licença de uso de R$ 219,00 para a 1ª versão e 2/3 do valor vigente para atualizações. Sistema com interface customizável e que atende a tarefa de controle de pequenos a médios acervos.

BiblioExpress:

BiblioExpress

Fonte: Software BiblioExpress

 

       Software distribuído pela empresa CG Information com copyrigth e é uma demonstração para a versão comercial Bibliosacape.  É uma  ferramenta simples para  guardar registros bibliográficos para futuras citações. Não faz empréstimos, cadastramento de leitores, cadastro de usuários e não suporta controle de acervos. 

 

20 Razões pela qual você deve comprar o Biblioteca Fácil e o MiniBiblio.

20 Razões pela qual você não deve comprar o BiblioExpress e o BookDb2.


 

Referências

BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE.  Disponível em: <http://enfermagem.bvs.br/&gt;. Acesso em: 7 Junho 2016.

PORTAL DO MODELO DA BVS Gestão Metodologias e Tecnologias.  Disponível em: <http://modelo.bvsalud.org/vhl/metodologias-e-aplicativos/portal-da-bvs/&gt;. Acesso em: 7 Junho 2016.

NOW READING REDUX.  Disponível em: <https://wordpress.org/plugins/now-reading-redux/&gt;. Acesso em: 7 Junho 2016.

Grupo 4 – Líder Etapa 3 (Leonardo)

Este post se refere à atividade líder para o dia 1 de junho.

Atividade 1 – Planejamento de Testes de Usabilidade

Imagem 1 – Teste de Usabilidade.

JACKSON

Fonte: (PICHIALINI, 2014).

   Na atividade 1 o grupo adotou como UI, diferentes tipos de bibliotecas como cenário para elaboração do planejamento dos testes de usabilidade. Nessa atividade o grupo lidou com os diferentes parâmetros para avaliação de software, escolheu individualmente 5 funcionalidades para testar usabilidade, montou uma equipe de atores da UI, estabeleceu uma configuração e métricas para a realização dos teste de usabilidade.

Atividade 2 – Atividades e Subtarefas

Imagem 2 – Atividade e Subtarefas.

Tree.png

Fonte: Dreamstime.

   Na atividade 2 o grupo permaneceu em uma UI fictícia como biblioteca, e nesse cenário não menos extenso, os integrantes escolheram em 6 diferentes dimensões, 10 subtarefas sequenciais. Somente essa parte já consumiu grande energia, por lidar com a nova perspectiva, tarefas sequenciais e  totalizar 60 subtarefas. Também nessa atividade o grupo aprendeu a lidar com o Diagrama de Atividade. onde modelou 10 tarefas sequenciais, com estado inicial, uma barra de sincronização, um ponto de controle e três estados finais.


O conceito de modelagem de processos é  empregado em softwares BPM (modelagem de processos de negócios) muito empregados pela administração, gestão de qualidade e governança de TI (PMbok, COBIT e ITIL) que observam os negócios em perspectiva de processos. A modelagem de processos serve para mapear todas etapas de procedimentos e é o alicerce para construir um gerenciamento eficaz em Unidades de informação.

Software de Modelagem  BonitaBPM  (Open Source)

Fonte: Pedro Junqueira, Canal no  Youtube


Atividade 3 – Direitos Autorais e Propriedade Intelectual na Web e Unidades de Informação
 Imagem 3 – Propriedade Intelectual.
Izabel

Fonte: Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro (2015).

   Nesta atividade o grupo lidou com as questões legais do Direito Autoral, Propriedade Intelectual considerando os interesses dos associados de uma Unidade de Informação. Uma questão que divide opiniões com o surgimento de novos conteúdos e fontes na Internet. Sob a perspectiva de defender os interesses de todos, essa 3ª atividade levou o grupo a considerar as possibilidades de atender as demandas da unidade de informação cumprindo a lei e incentivando o emprego de licenciamento Creative Commons, fontes de pesquisa de acesso aberto, o software livre e os meios de Recursos Educacionais Abertos.

Atividade Final – Apresentação

  Na atividade final o grupo emprega todos os recursos conhecidos até a 3ª etapa: Modelagem de Setores e Subsetores Informacionais subdividindo em sete  sub-sistemas, Diagramas de Casos de Uso e Diagramas de Atividades. O grupo adotou a Gestão da Sala de Videoconferência, nessa atividade podemos entender a complexidade de uma agenda, que só pode ser elaborada  quando duas instituições ou mais, de lugares diferentes, estabelecendo a comunicação por meio de recursos tecnológicos e pessoal qualificado.

Grupo

 Seguindo a interação ainda por meio do Hangouts e Google Drive, nesta etapa sentimos o cansaço da 5ª fase. Eu, Leonardo, apresentei sugestões, auxiliando no desenvolvimento das atividades. Ariane teve dificuldades com o Violet. Izabel, apesar de problemas técnicos, se manteve prestativa. Jackson se esforçou para responder as questões. Tatiane auxiliou a equipe sempre que possível.

REFERÊNCIAS

JUNQUEIRA, Pedro. Modelagem de Processos com BonitaSoft  TUTORIAL. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=bpj8HK60xYk&w=854&&gt;. Acesso em: 30 maio 2016.

CÂMARA DE COMÉRCIO AMERICANA DO RIO DE JANEIRO. Rio será sede do Congresso Mundial da AIPPI. [Rio de Janeiro?], 7 out. 2015. Disponível em: <http://www.amchamrio.com.br/site-noticia?noticiaSite.id=831>. Acesso em: 30 maio 2016.

DREAMSTIME. Disponível em: <http://www.dreamstime.com>. Acesso em: 30 maio 2016.

PICHILIANI, Mauro. Experimento com desenvolvedores Android, Blog do Mauro Pichiliani. [S.l.], 5 maio 2014. Disponível em: <http://pichiliani.com.br/2014/11/experimento-com-desenvolvedores-android/>. Acesso em: 7 maio 2016.

Grupo 4 – Leonardo

Direitos Autorais e Propriedade Intelectual na Web e Unidades de Informação

001-flexibilidade-de-licencas-autorais
Fonte: outrosroteiros.wordpress.com

Publicação referente a Atividade para o dia 1º de Junho de 2016.

 

creative_commons_imagens
Fonte: outrosroteiros.wordpress.com
Atividade 1

 Como os Direitos Autorais e a Propriedade Intelectual na WEB impactam no planejamento de uma Unidade de Informação?

Responda a esta questão apresentando exemplos de políticas que, na sua opinião, uma U.I. deveria implementar para lidar com estas questões.

 

O planejamento de uma UI, considerando um cenário  de biblioteca pública sem recursos financeiros.

 

No sentido de desenvolvimento de política que preserve os direitos autorais e a propriedade intelectual, considerando também as necessidades de seus clientes leitores, pesquisadores e estudantes, é razoável observar os seguintes aspectos:

 

    • Fomentar a utilização de Recursos Educacionais Abertos (REA);

 

 

 

Fonte: www.rea.net.br/site/
repositc3b3rios-institucionais
Fonte: biblioo.info

 

 

  • Empregar na biblioteca sistemas com utilização exclusiva de software livre, ficando dentro do lei, economizando e incentivando as pessoas para o domínio das tecnologias de baixo investimento (apenas o tempo e a boa vontade);
Softwares
Fonte: http://www.google.com

 

  •  Desenvolvimento de oficinas para difundir o uso das tecnologias de aprendizagem abertos e gratuitos:

 

Khan academy

Também deverá promover campanhas internas de conscientização sobre direito autoral, propriedade intelectual, consequências de descuidos e principalmente campanha para utilização de licenças  88x31  para produção de conteúdos abertos.
 
Atividade 2

 Instalação e Avaliação dos Software Biblibre e PHL

Biblivre 4

biblivre2010
A Instalação do Biblivre4 é simples, depois de instalado o acesso é via navegador web, trabalha em rede, possui uma GUI agradável. O cadastro de usuários, livros e fornecedores pode ser mais completo ou simples, o resultado de pesquisa é rápido. O empréstimo é pratico para ser feito, na mesma tela, se pesquisa o exemplar, o leitor, e se faz o empréstimo. A cotação depende de uma requisição prévia para compra, a definição de multa e prazos é fácil de fazer, o sistema não emite carteira com layout mas etiquetas com código de barras para adicionar na carteira que deve ser impressa fora do sistema.

Captura de tela de 2016-05-31 22-45-01
Fonte: Autor

 

Captura de tela de 2016-05-31 22-55-03
Fonte Autor

 


PHL 83 - Personal Home Library
índice
Fonte: http://www.elysio.com.br
 
A Instalação do PHL 83 é bem rápida, o acesso é também via navegador web, o software não trabalha em rede na versão gratuita, sua GUI  é limitada e desatualizada. O cadastro de usuários e fornecedores  é feito pelo menu entradas /  usuários e / fornecedores e de livros entrada catálogo O resultado de pesquisa é rápido. O empréstimo, reserva e renovação não é pratico, para ser feito é necessário o nr do tombo via menu circulação. Não dispõe de pesquisa na mesma tela, tornando mais lentos os procedimentos. A exportação pode ser realizada facilmente em diferentes formatos incluindo-se CSV, XML e ISO2709, a importação pode ser realizada em 3 formatos, PHL, MARC e RIS.

Atividade 3
Diagrama de Atividades: Empréstimo de Exemplares (arquivo)
 Diagrama de Atividades

 

 

Grupo 4 – Leonardo

Publicação referente a atividade para o dia 25 Maio de 2016.

Atividades e Subtarefas

Tree.png
Fonte: http://www.dreamstime.com

Para cada uma das dimensões abaixo, identificar uma tarefa relacionada numa U.I. e dividi-la em, no mínimo, 10 subtarefas sequenciais:

  • Software / Aplicações

    Softwares.png
    Fonte: pt;slidsuare.com
  • Sistema de Gerenciamento de Biblioteca / Pesquisa Bibliográfica / Reserva de Exemplar (Suporte físico):

1. Acessar Url do site da biblioteca;

2. Logar no site com ID e senha;

3. Clicar no menu pesquisa;

4. Dar entrada com texto para pesquisa por título / autoridade ou assunto;

5. Clicar em pesquisar;

6. Refinar resultados de pesquisa;

7. Selecionar exemplar de interesse;

8. Exibir detalhes do exemplar;

9. Fazer reserva de exemplar;

10. Buscar exemplar na Biblioteca.

  • Hardware / Equipamentos

    cisco_wap321_01
    Fonte: cdn-reichelt.de
  •  Verificação do Roteador de Rede sem fio:

1. Ligar roteador;

2. Aguardar a inicialização do equipamento;

3. Verificar o status dos leds WAN e WIFI;

4. Adicionar conexão para teste:

5. Selecionar Wpa2 (criptografia);

6. Digitar a senha;

7. Testar conexão;

8. Se não navega reiniciar equipamento;

9. Repetir teste em outro dispositivo para acesso;

10. Efetivar conexão em outros dispositivos.

  • Dados / Armazenamento

    sftp
    Fonte: hostname.cl

  Rotina diária de Backup no Sistema de Gerenciamento de Biblioteca

1. Logar-se no SGB com login de administrador;

2. Ir no menu Administração;

3. Clicar em Manutenção;

4. Clicar no botão Gerar cópia completa;

5. Clicar no link abaixo do botão;

6. Verificar a conclusão do download do arquivo;

7. Mover arquivo para pasta backup;

8. Copiar arquivo para HD externo;

9. Copiar arquivo para Google Drive;

10. Realizar teste de restauração.

1. Demonstrar ao Auxiliar os passos no sistema;

2. Logar-se no SGB com login e senha;

3. Clicar no menu Circulação;

4. Clicar em Empréstimos / Devoluções;;

5. Pesquisar Leitor;

6. Selecionar Leitor;

7. Pesquisar Exemplar;

8. Selecionar Exemplar;

9. Clicar em Emprestar;

10. Informar data de devolução ao Leitor.

  • Atendimento / Interface com o Usuário:

    meninas300f
    Fonte: fontesgerais.blogspot.com
  • Atendimento no Serviço de Referência/Pesquisa

1. Receber o pesquisador no setor;

2. Coletar informações sobre o tema da pesquisa;

3. Identificar assuntos;

4. Demonstrar pesquisa no terminal do SGB;

5. Selecionar obras de interesse;

6. Demonstrar pesquisa em bases de acesso aberto;

7. Selecionar artigos de interesse;

8. Demonstrar recursos para referência;

9. Demonstrar pesquisa no Google Acadêmico;

10.Orientar a seleção dos resultados para o pesquisador.

1. Observar todo perímetro de circulação de pessoas na UI;

2. Verificar a existência de degraus;

3. Verificar a existência de rampas;

4. Observar a altura dos corrimões no banheiros;

5. Verificar a altura sanitário;

6. Verificar a largura de corredores;

7. Verificar a largura de portas;

8. Verificar altura de mesas de leitura;

9. Verificar altura de terminais de acesso;

10.Verificar a largura e altura de estantes.

Atividade 2: Escolha uma das tarefas produzidas na Atividade 1 e mostre o fluxo interno de suas subtarefas por meio de um Diagrama de Atividades. Este diagrama deverá conter:

No mínimo 10 tarefas/atividades, 1 ponto de controle, 1 barra de sincronização e 3 estados finais.

Diagrama de Atividades

Grupo 4 – Leonardo

Publicação referente a atividade para o dia 11 Maio de 2016.

Planejamento de Testes de Usabilidade

ux-wheel
Fonte: bibliotecariovirtual.worpress.com

Funcionalidades para testar a usabilidade:

  • Cotar itens com fornecedores

  • Adquirir Obra

  • Divulgar Notícias Recentes da U.I.

  • Cadastrar Obra no Acervo

  • Emprestar Item

O propósito do teste

O objetivo de aplicação do teste de usabilidade é verificar nas 5 funcionalidades qual o desempenho do Sistema de Automação de Biblioteca, Biblivre e do Sistema Gerenciador de Conteúdo (CMS) Joomla. Buscando observar  a confiabilidade, acessibilidade, visibilidade de status do sistema, a consistência, a prevenção de erros, a flexibilidade e eficiência, Estética e design, o diagnostico de erros e a documentação

 

 A equipe interna envolvida

  • Chefe do Setor de  Gestão de TI – Analista de resultados
  • Técnicos de TI – Monitoramento e analise
  • Bibliotecário  – Aplicador de testes

 

A configuração do ambiente de teste

Laboratório com dois ambientes, dispondo com sala de testes com recursos de gravação, da tela, da face do usuário e com recursos do Eye tracking.

usability1
Fonte: http://www.port.ac.uk

 

Sala reservada para monitoramento dos testes (técnicos de analise).

how-to-build-a-usability-lab
Fonte: hubspot.net

 

Sala de aplicação de testes para usuário e aplicador.

lab2bphoto2bfor2bblog
Fonte: googleforstudents.blogspot.com.br

Os usuários selecionados

  • Bibliotecário equipe de licitações – Usuário do modulo compras do Sistema de Automação de Biblioteca (SAB);
  • Técnico de TI responsável pelo Site da UI – Usuário do Gerenciador de Conteúdo do WebSite (CMS Joomla);
  • Bibliotecário Processamento Técnico –  Usuário do modulo cadastramento de obras do SAB; e
  • Auxiliar de Biblioteca – Usuário do modulo empréstimo do SAB.

 

Critérios e métricas de usabilidade

tabela
Fonte: Produção do Autor

 

As funcionalidades escolhidas e como elas deverão ser executadas no sistema

Para todos procedimentos com o Biblivre 4.0 o usuário deverá logar-se no sistema com seu usuário e senha.

Cotação de Itens:

O usuário irá cadastrar as cotações recebidas pelos fornecedores no Biblivre: Menu Aquisições/Cotações.

Captura de tela de 2016-05-11 04-37-24
Fonte: Manual do Biblivre

  E procederá o preenchimento dos campos.

Cotacao2
Fonte: Manual do Biblivre

Adquirir Obra:

O usuário irá realizar pesquisa de preço nas cotações dos diferentes fornecedores cadastradas no sistema: Menu Aquisições/Pedidos.

Pedido1
Fonte: Manual do Biblivre

O usuário irá realizar pesquisa e a seleção de pedidos já solicitados anteriormente.

pedido2
Fonte: Manual do Biblivre

O usuário irá detalhar os pedidos e selecioná-los para aquisição.

pedido3
Fonte: Manual do Biblivre

 

Cadastrar Obra no Acervo:

O usuário irá cadastrar obra pelo menu Catalogação/Bibliográfica, preencherá os campos e finalizará clicando em Salvar.

Catalogação
Fonte: Manual do Biblivre

.

Emprestar Item:

O usuário por meio do menu Circulação/ Empréstimos e Devoluções fará a pesquisa do Leitor e do Exemplar, fará a seleção dos mesmos e finalizará clicando no botão Emprestar.

Emprestimo
Fonte: Manual do Biblivre

REFERÊNCIAS

Palestra UFBA: Arquitetura de informação e UX. Disponível em: <https://bibliotecariovirtual.wordpress.com/2012/11/08/palestra-ufba-arquitetura-de-informacao-e-ux/> Acesso em: 09 mai. 2016.

As 10 heurísticas de usabilidade do Nielsen. Disponível em: <http://www.tidbits.com.br/as-10-heuristicas-de-usabilidade-do-nielsen> Acesso em: 10 mai. 2016.

ANDRADE, Antonio Luiz Lordelo. Usabilidade de interfaces Web: Avaliação heurística no jornalismo on-line. Rio de Janeiro: E-papers, 2007.

Grupo 04 – Leonardo

Publicação referente a atividade de 27/04/2016.

Modelagem de Sistemas e Subsistemas

modelagem-sw-1080x675
Fonte: Google Images

banner21
Setor de Gestão de TI


Atores: 
1. Chefe do Setor de Gestão de TI; 
2. Técnico de TI;
3. Bibliotecário;
4. Clientes do Serviços de TI
5. Usuários da Bibliotecas

Funcionalidades:
1. Fornecer os meios de tecnologia da informação e comunicação para UI; 
2. Prover acesso à Internet; 
3. Atender os chamados Técnicos; 
4. Manter os Sistemas e Recursos de TI; 
5. Auxiliar os Clientes nas rotinas de operação dos Sistemas de Informação; 
6. Divulgar edital para aquisição de Serviços de comunicação, hardware e serviços de desenvolvimento de Software;
7. Realizar avaliação de segurança da Informação;
8. Implantar sistemas de informação;
9. Realizar as práticas de segurança da informação; e
10. Aplicar testes de usabilidade de software

images

1. Setor de Gestão de Tecnologia da Informação
  1.1. Subsetor de Atendimento ao Usuário
  1.1.1 Subsetor de Redes
  1.1.2 Subsetor de Hardware
  1.1.3 Subsetor de Treinamento
2. Subsetor de Segurança
  2.1. Subsetor de Segurança 
  2.2. Subsetor de Backup
3. Subsetor de sistemas
  3.1. Subsetor de Homologação de Software
4. Subsetor de Aquisições de TIC
Sistemas
Diagrama de Sistemas-Subsistemas 

   O cenário escolhido foi o de uma grande biblioteca pública onde o Setor de Gestão de TI interage entre: usuários da biblioteca, clientes dos serviços de TI, Bibliotecários, Técnicos de TI e Chefe de Gestão de TI. As funcionalidades prioritárias, prover meios de TIC e acesso à Internet, atende a todos os Atores da UI. O atendimento aos chamados técnicos, a manutenção dos sistemas e o auxílio nas rotinas de operação nos sistemas, refere-se aos clientes de TI. Já a avaliação de segurança, o edital de aquisição e a aplicação dos testes de usabilidade é coordenada pelo Chefe da Seção de Gestão de TI e executada pelos Técnicos de TI. As práticas de segurança da informação são parte do plano estratégico da UI e é adotada direta ou indiretamente na rotina dos procedimentos por todos atores.

Caso de Uso



Casos de Uso

Grupo 4 – Leonardo

Publicação referente a atividade do dia 20 de Abril de 2016.

  • Recursos de Software / Aplicações:

Feeds por meio de RSS onde o usuário se inscreve para receber notícias referentes a últimas novidades do acervo.rss de noticias PUC

Fonte: PUC RS

Recursos educacionais como suporte  em cursos na biblioteca. Como: empregando Software para indexação e distribuição de recursos DUDA Library (https://github.com/dudanogueira/dudalibrary);

Fonte: http://www.youtube.com

Sistema de pesquisa inteligente, que por meio de assuntos buscados, armazene no perfil do usuário as preferências e avise via e-mail ocorrência de novos títulos do mesmo assunto.

Disponibilidade de catálogo OPAC para os usuários de forma rápida conhecerem os títulos disponíveis no site da Biblioteca. Como: site em WordPress com o Plugin Scriblio.

Atendimento aos usuários por meio de sistema de automação de biblioteca. Como: implantar software de automação Biblivre.

biblivre-6-e1441825956703

Fonte: http://www.techtudo.com.br/

  • Recursos de Hardware / Equipamentos:
  1. Equipamento de auto atendimento. Implantação de tecnologia RFID para devolução, renovação e empréstimo.
  2. Scanner. Como: implantação com envio de arquivo para email ou pendrive.
  3. Áudio visual para pesquisa em video. Como fazer, implantação de televisores e DVD.
  4. Equipamentos para acesso a internet. Como fazer, implantação de terminais de acesso a internet e roteadores.
  5. Sala de projeção. Como: implantação de projetor.
  • Recursos de Dados / Armazenamento:
  1. Disponibilidade diferentes suportes digitais. Como:  implantar servidor repositório digital.
  2. Estações de trabalho com de pastas de arquivos independentes por login. Como: implantação de Servidor de Domínio / Arquivos.
  3. Armazenamento de dados para os usuário na nuvem. Como fazer, implantação de servidor ownCloud.
  4. Armazenamento seguro. Como fazer, Implantação de sistema de armazenamento seguro com servidor FreeNas.
  5. Dados em pendrive imune à vírus. Como: implantação de estações de trabalho com sistema operacional Linux.

 

  • Recursos Humanos / Atores
  1. Bibliotecário de apoio à pesquisas. Como: disponibilizar atendimento  e profissional treinado.
  2. Bibliotecário habilitado em competências para ministrar treinamentos para usuários. Como fazer, implantação do serviço de competências e treinamentos para competência informacional.
  3. Assistente Social. Como fazer, estabelecer parcerias com poder público para disponibilizar profissional.
  4. Técnico em TIC. Como: Profissional para atender demandas de usuários e da UI.
  5. Web Designer. Como: profissional para implantação de soluções de atendimento online.

 

  • Recursos de Atendimento / Interface com usuário
  1. Pesquisa, Reserva e Renovação no WebSite. Como: implantar sistema de automação com pesquisa no WebSite..
  2. Auto atendimento no empréstimo, renovação e devolução. Como: implantação de sistema RFID integrado ao  Sistema de Automação de Biblioteca.
  3. Divulgação de obras via catálogo OPAC. Como: integrar banco de dados do sistema de automação com  WordPress / Scriblio.
  4. RSS e Feeds de notícias. Como fazer, realizar DSI via email dos usuários cadastrados .
  5. Atendimento no Balcão. Como fazer, atender os usários com bibliotecários e auxiliares capacitados.

  • Recursos de Acessibilidade
  1. Áudio Livros. Como fazer, disponibilizar áudio livros para os deficientes visuais.
  2. Profissionais habilitados em Libras. Como: Profissionais treinados em libras.
  3. Impressora em braile
  4. Rampas de acesso.
  5. Livros em Braile.

 

Referências

NOGUEIRA, Duda. Start ED – Projeto Duda Library – Demonstração. Disponível em: <https://youtu.be/bo6VyzSUN5Q&gt;. Acesso em: 24 abr. 2016.

 

 

Grupo 4 – Leonardo

Publicação referente a atividade do dia 06 abril de 2016.

Recursos de Sistemas Informação em Unidades de Informação.

biblioteca2b252822529

Fonte: http://www.cazadoresdebibliotecas.com.

 

Exemplos de Recursos nas diferentes dimensões de uma UI:

Recursos de Software / Aplicações:

software-livre-na-gesto-da-informao-oportunidades-e-desafios-para-o-profissional-da-informao-prof-marcel-ferrante-silva-9-638

Fonte: SlideShare (SILVA 2014).
  • Site da Biblioteca;
  • Sistema de Automação de Bibliotecas;
  • Empréstimo, renovação e devolução (RFID);
  • DSI por perfil de leitores;
  • Reserva e renovação online;
  • Aplicações e utilitários para estações de trabalho;
  • Softwares para servidores;
  • Games;
  • Sistema para Construção de Repositórios Digitais;
  • Feeds de notícias.

Recursos de Hardware / Equipamentos:

biblioteca2bparque2bdo2brio2bde2bjaneiro2b4

Fonte: Biblioteca Parque do Estado do Rio de Janeiro.
  • Leitor RFID;
  • Computadores;
  • Scanner;
  • Fotocópia/impressão;
  • Projetor;
  • DVD Player;
  • Roteador;
  • Televisores;
  • Servidor;
  • Leitor de código de barras;

 

Recursos de Dados / Armazenamento:

Armazenamento

Fonte: Google.

  • Servidor DB;
  • Serv. Storage;
  • Serv. WEB;
  • Serv. de Arquivos;
  • Serv. de e-mail;
  • Nuvem;
  • HD externo;
  • Disco Óptico;
  • Pen Drives;
  • Serv. de Repositórios Digitais;

 

Recursos Humanos / Atores:

rrhh-caracas

Fonte: Google.

  • Bibliotecários;
  • Técnicos de TI;
  • Estudantes;
  • Estagiários;
  • Professores;
  • Interagentes;
  • Diretor;
  • Chefe de Setor;
  • Aux. de Biblioteca;
  • Segurança;

Recursos de Atendimento / Interface com o Usuário:

a-informao-e-a-biblioteca-universitria-52-1024

Fonte: A informação e a Biblioteca Universitária (VIANA 2013).
  • Pesquisa, Reserva e Renovação (WEB);
  • Empréstimo, renovação e devolução em equipamento RFID;
  • Site;
  • Feeds e RSS;
  • Redes Sociais;
  • E-mail (prazos e disponibilidade);
  • Atendimento no balcão;
  • Atendimento na referência;
  • Telefone;
  • Biblioteca Digital.

 

Recursos de Acessibilidade

Acessibilidade

Fonte: http://promotoriasdexanxere.blogspot.com.br.
 
  • Rampas;
  • Áudio Livros;
  • Livros em Braile;
  • Telas para baixa visão;
  • Ambiente preparado para cadeirantes e deficientes visuais;
  • Funcionários habilitados em libras;
  • Impressora em braile;
  • Sistema leitor de telas em áudio (deficientes visuais);
  • Computadores com fones de ouvido; e
  • Banheiros com preparado para cadeirantes.

 

Funcionalidade e Análises de Requisitos:

Definição de cenário da unidade de informação e análise de requisitos:

    O cenário da unidade de informação é uma biblioteca pública estadual, com razoáveis  investimento realizados pelo poder público em anos anteriores. Na atualidade passa por  escassez  de recursos, de pessoal e vem tendo dificuldades em seus processos para atender a  demanda de serviços.

     A biblioteca tem a necessidade de organizar seus processos com implementação de novas tecnologias, que possibilitem melhor atendimento e maior autonomia pelos interagentes.   Os requisitos para UI são disponibilizar o maior número de serviços por autoatendimento na biblioteca e via web site e assim possibilitando que seu RH trabalhe na biblioteca para melhorar seus produtos e serviços.

        É essencial os recursos de pesquisa, serviços de autoatendimento, web site organizado, ambiente com acessibilidade e RH bem treinado. É desejável meios de pesquisa para deficientes visuais (no site e no local),  autenticação única para todos serviços inclusive em terminais e servidor de arquivos; empréstimo, renovação e devolução via RFID, computadores para pesquisa e ambiente climatizado.

       A necessidade de TIC seria implantação de sistema automação de biblioteca, que disponibilizasse  os serviços pesquisa, renovação e reserva via website. Também a integração do sistema com  terminais de autoatendimento e um sistema integrado de autenticação de login único para todos serviços. Considera-se a adoção de sistema de software livre e investimento prioritariamente em terminais de autoatendimento e acessibilidade.

UML

    O usuário da biblioteca por meio do autoatendimento web site, autoatendimento  local ou atendimento balcão realiza: pesquisa, reserva e renovação. No autoatendimento local e atendimento balcão  realiza também o empréstimo e a devolução.

    O bibliotecário atendimento,  e o autoatendimento notificam o bloqueio e a multa por meio do Sistema de Automação de Biblioteca.

    O Bibliotecário de Processamento Técnico faz seu trabalho  de catalogação,  classificação e  indexação, o processamento técnico, processando os dados por meio do sistema de Sistema de Gerenciamento de Biblioteca.

Referências:

VIANA, Michelangelo Mazzardo Marques. A informação e a Biblioteca Universitária, Disponível em <http://pt.slideshare.net/miquemv/ss-a-informao-e-a-biblioteca-universitria&gt;, Acesso em:11 Abr 2016.

MAGALHÃES, Soraia; JANZON, Peter. Arquitetura e Designer: Biblioteca Arkdes Estocolmo, Disponível em <http://www.cazadoresdebibliotecas.com/2015/10/arquitetura-e-designer-biblioteca-do.html&gt;, Acesso em: 12 Abr 2016.

MAGALHÃES, Soraia. Biblioteca Parque do Estado do Rio de Janeiro, Disponível em <http://www.cazadoresdebibliotecas.com/2014/12/biblioteca-parque-do-estado-do-rio-de.html&gt;, Acesso em: 12 Abr 2016.

 

SILVA, Marcel Ferrante. Software Livre na Gestão da Informação: Oportunidades e Desafios para o Profissional da Informação, Disponível em <http://pt.slideshare.net/ngpti/software-livre-na-gesto-da-informao-oportunidades-e-desafios-para-o-profissional-da-informao-prof-marcel-ferrante-silva&gt;, Acesso em: 12 Abr 2016.