Grupo 5- Maria esilda Rosa

Este póst é referente a atividade 3 etapa 4 dia 22 junho 2016.

Artigo_clip_image002

Atividade 1

Responder com exemplos as seguintes questões: 1. Como integrar ferramentas colaborativas em sistemas já existentes em unidades de informação?

Sistemas Colaborativos são ferramentas de software utilizadas em redes de computadores para facilitar a execução de trabalhos em grupos. Essas ferramentas devem ser especializadas o bastante, a fim de oferecer aos seus usuários formas de interação, facilitando o controle, a coordenação, a colaboração e a comunicação entre as partes envolvidas que compõe o grupo, tanto no mesmo local, como em locais geograficamente diferentes e que as formas de interação aconteçam tanto ao mesmo tempo ou em tempos diferentes. Percebe-se com isso que o objetivo dos Sistemas Colaborativos é diminuir as barreiras impostas pelo espaço físico e o tempo (CAMARGO, KHOURI, GIAROLA, 2005).

ferramentas colaborativas 1

 

Exemplos:

A-prova-fundamental-de-que-ferramentas-colaborativas-funcionam-770x470.jpg

Sistemas colaborativos de gerenciamento de conteúdo –Ferramentas para publicação automatizada com a participação de diversas pessoas e grupos na elaboração do conteúdo.

Real Time Collaboration Tools (RTC) (áudio/vídeo/data conferencing) Ferramentas de colaboração síncronas que usam áudio, vídeo e dados.

. Virtual Team Tools (DPM, virtual team and process-oriented tools) – Ferramentas para grupos de trabalho. Dividem-se em três classes:
Gerenciamento distribuído de projetos.
Local de trabalho virtual
Processos e workflow

. CRM Colaborativo (customer resource management) (CRM) –Ferramentas para auxilio a processos de venda e atendimento a clientes.

. Portais e Comunidades On-line

Ferramentas para comunidade virtuais para troca de informações e idéias.

. Ferramentas e infra-estrutura para colaboração Wireless

Ferramentas para mensagens em dispositivos wireless. Normalmente se integram
com as demais soluções de colaboração.

ícones 2

 

  1. Que tipo de serviços inovadores para unidades de informação podem ser gerados com este tipo de ferramenta?

Blog que possibilita a construção edição de conteúdo, publicação e compartilhamento de conteúdo.

Chat de troca de informação, exemplo, integra ele no pergamum, possibilitando o contato direto com bibliotecário e usuário com usuário, onde ambos compartilhasse informação, e conteúdo.

ferramentas colaborativas 2

Referencia :

CAMARGO, Álvaro Antônio Bueno De. KHOURI, Lourdes Halim El e GIAROLA, Paulo César. O Uso de Sistemas Colaborativos na Gestão de Projetos: Fatores Relevantes para o Sucesso. Trabalho de Conclusão de Curso. Fundação Instituto de Administração – FIA. 2005.

LAUDON, Kenneth C. Laudon, LAUDON, Jane P. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital; Tradução Arlete Simille Marques; revisão técnica Erico Veras Marques, Belmiro João. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

CAMARGO, Álvaro Antônio Bueno De. Gestão Colaborativa – Metrô de São Paulo. São Paulo, SP – Dias 26/11/2004, 02 e 03/12/2004

Site Usability First (http://www.usabilityfirst.com/groupware)

Imagens retirada do blog cin5018 e google imagens. https://www.google.com.br/search?q=ferramentas+colaborativas&client=opera&hs=wo1&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwin6P_itrTNAhVDGZAKHRxSDvUQ_AUICCgB&biw=1366&bih=658#imgrc=_

 

 

 

 

Acessado em: http://imasters.com.br/artigo/4655/gerencia-de-ti/sistemas-colaborativos-conceito-caracteristicasdes-e-funcionalidades?trace=1519021197&source=single.

Anúncios

Grupo 5 – Maria esilda Rosa Etapa 4 – Atividade 15/06/2016

Post referente a atividade dia 15 /06/16.

Como esclarecer os usuários de uma Unidade de Informação sobre Crimes Cibernéticos e Segurança da Informação?

Todos os Usuários precisa estar cientes de  que Toda e qual querer que seja a  informação publicada ou compartilhada via redes sociais, deve ser policiada, pois dependendo do tipo e da informação  e de sua natureza dela,se for exemplo ofensiva, preconceituosa, gera crime cibernéticos, até por que todas as informações postadas nas mídias sociais de ofensa é repassada para policia federal. Esses crimes virtuais tem uma classificação segundo, De forma sucinta Ivette Senise Ferreira sugere a seguinte classificação dos crimes virtuais:

“Atos dirigidos contra um sistema de informática, tendo como subespécies atos contra o computador e atos contra os dados ou programas de computador. Atos cometidos por intermédio de um sistema de informática e dentro deles incluídos infrações contra o patrimônio; as infrações contra a liberdade individual e as infrações contra a propriedade imaterial.” (FERREIRA, Ivette Senise. Direito & Internet: Aspectos Jurídicos Relevantes. 2 ed. São Paulo: Quartier Latin , 2005, p.261).

Crimes virtuais próprio

Segundo florense: “São aqueles em que o bem jurídico protegido pela norma penal é a inviolabilidade das informações automatizadas (dados).”(Fundamentos de direito penal informático. Do acesso não autorizado a sistemas computacionais. Rio de Janeiro: Forense, 2003, p. 13-26).

Um sistema biométrico

 É um sistema de reconhecimento de padrões que busca extrair o padrão mais distintivo de uma pessoa, armazená-lo para depois comparar como novas amostras e determinar a identidade.Sistema biométrico típico tem pelo menos cinco componentes principais: componente de apresentação e captura de dados biométricos; componente de processamento do dado biométrico e extração do template; componente de armazenamento do template; componente de comparação de templates e decisão; e o canal de transmissão. Esse mesmo sistema tem dois processos importantes: processo de cadastro e o processo de identificação.

Esse componente transforma a representação digital do traço biométrico em um template. Normalmente isso é feito através da segmentação da representação digital, avaliação (e melhoria) da qualidade e extração de características únicas.

segur

Criptografia da informação

A criptografia diz respeito a conceitos e técnicas usadas para codificar uma informação, de tal forma que somente seu real destinatário e o emissor da mensagem possam acessá-la, com o objetivo de evitar que terceiros interceptem e entendam a mensagem.

Politica da unidade de informação.

politica

Referencia:

CARNEIRO, Adeneele Garcia. Crimes virtuais: elementos para uma reflexão sobre o problema na tipificação. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XV, n. 99, abr 2012. Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=11529>. Acesso em jun 2016 no link http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=11529.

ACESADO EM 10 JUNHO/ http://www.forumbiometria.com/fundamentos-de-biometria/129-visao-geral-de-um-sistema-biometrico.html

ACESADO EM 10 JUNHO  http://seguranca-da-informacao.info/criptografia.html

Os Primeiros Crimes Virtuais, Acessado em 13/06/16 http://computacaoforensebr.com/crimesvirtuais.html

 

grupo 5 maria esilda rosa-atividade etapa 4

Post relacionado a atividade do dia 08 06 2016

Atividade 1

repositc3b3rios-institucionais

Primeiro devemos ter um planejamento, cria um projeto da unidade de informação,  fazer um levantamento, saber para qual publico vai oferecer seus serviços, qual  é o tipo de usuário, se vai ser aberto á comunidade, entre outras questões.

Mini biblio

banner_logo_minibiblio

. Interfase Bem clara, na primeira impressão parecer ser de fácil entendimento, mais quando vai navegar nos menus atrativos acaba ficando complicado, veja imagens, vc fica sem saber por onde vai pesquisar. Clik no livro aparece uns menus pequenos no lado direito com pouca visibilidade e informação dos ícones sobre o que é esses ícones. Software possibilita consultas, empréstimo, devolução, etiquetas, e fica no histórico as consultas.

Biblioexpress

biblio-express

Interfase nada atrativa, a navegação é bem complicada de vc se achar no software. Parece simplificado, o que nos ajuda é o help, consegui entender melhor o software. Barra de menu bem simples e de fácil entendimento do que significa cada ícones. Podes inserir referencias de outra biblioteca. Sua instalação para mim foi complicada, deu vários erros. Ate ‘conseguir.

BOOKDB2

Imagem BOOKDB

Com BookDB2 você pode ter  todos os seus livros,basta escolher a categoria ,autor,  editor etc e imprimi-los, e acessar  em uma variedade de formatos, sem contar que não precisa andar com a machila cheia e pesada, economiza e não é cortada mais uma arvore.

BookDB2 também tem recursos de biblioteca . Com eles, você pode adicionar os mutuários , emprestar livros , adicionar várias cópias e assim por diante.

Biblio fácil

biblioteca_FACIL

Biblioteca Fácil é um software destinado a gerenciar um acervo de uma biblioteca de até 99.999 livros.  Possui cadastro de leitores, editoras, autores, classificação literária, acervo da biblioteca, etc.

Foi desenvolvido pela mtg software, com uma novidade na versão 7.5.1 Gerenciado novos modelos Criar etiquetas, carteirinhas,  e esta na pagina principal opção relatório.

  1. b) Escreva uma lista com 20 razões para compra o softawer

Minibiblio.

minibiblio.png

Bookdb

Bookdb

Com relação aos 2 (dois) programas restantes, considere que você trabalha numa empresa concorrente e precisa descaracterizá-los. Desta forma, para cada um deles:

c) Escreva uma lista com 20 razões pela qual um cliente não deveria comprá-lo (uma frase para cada razão)

 

biblioexpless

biblioexpless

Bibliofacil

biblioteca_FACIL

Bibliofacil

 

Referencias

ALMEIDA, N. L. T. Serviço Social e política educacional: um breve balanço e desafio desta relação . 1º Encontro de Assistentes Sociais na Área de Educação . Belo Horizonte, 28 março 2003, p.1-9.

MTG SOFTWARES. Gerências de bibliotecas: Biblioteca Fácil. [S.l.], 2016. Disponível em: <http://mtg.com.br/controle_biblioteca-programa_biblioteca_facil.html&gt;. Acesso em: 3 jun. 2016.

NLP TECHNOLOGIES. BiblioExpress: your virtual law library. [S.l.], c2016. Disponívem em: <http://www.nlptechnologies.ca/en/biblioexpress&gt;. Acesso en: 4 jun. 2016.

 

TEKNOMATIKA. Book DB2: Organizar os livros. [S.l.], [2016?]. Disponível em: <http://teknomatika.blogspot.com.br/2011/11/bookdb-2-organizar-os-livros.html&gt;. Acesso em: 3 jun. 2016.

 

Acessado em 06 06 16 https://www.bu.ufmg.br/rbu/index.php/localhost/article/viewFile/16/18

 

Grupo 05 – Maria Esilda Rosa.

 

Poster referente a atividade de 25 05 2016

E importante a gente relatar informações que são de muita bem importante e todos os usuários, pessoas,  deve saber.

Direito autorais.

download

O Inmetro é o detentor dos direitos de propriedade intelectual.

Além das Leis que regulamento nosso direitos são.

A Lei 9.609 que dispõe sobre propriedade intelectual em computadores

A Lei 9.610 que regula os direitos do autor e daqueles que lhe são conexos.

Achei de muito importante  a  alguns critérios e informação nos  seguintes itens para melhor segurança o das informações, trabalhos de tcc, inovações entre outrasdocumentos contidas na UI.

Encontrei esse critérios  da  Política de Propriedade Intelectual (PI) e de Transferência de Tecnologia (TT) do Inmetro tem por objetivo proteger a produção intelectual da Instituição e orientar sua transferência para a sociedade, em apoio à inovação e à inserção competitiva da economia brasileira, alicerçada nos princípios e diretrizes que se seguem.ver uma biblioteca implantava isto.EU achei bem interessante.

  • Patente de invenção
  • Patente de modelo de utilidade
  • Registro de desenho industrial
  • Registro de marcas
  • Registro de indicações geográficas
  • Registro de direitos autorais
  • Registro de software
  • Direitos de propriedade abrangidos por “proteção sui generis”, conforme a legislação.

ATIVIDADE 02- BIBLIVRE

biblivre

Fazer uma navegação conhecer o software e relatar as funcionalidade essências.

  • Cadastro de Fornecedor
  • Efetuar pesquisa
  • Fazer empréstimo
  • Gerar carterinha.
  • Requisitar cotação de fornecedor

 

  • Relato das atividade do biblivre, é um site intuitivo e de fácil acesso,  ele disponibiliza como funcionalidades essências na unidade de informação, como:

Cadastro de usuários  é definido com   preenchimento simples de formulário onde tem  que acessar o menu circulação, depois clic em cadastrar novo usuário:nome, tipo de usuário, se é leito ou funcionário , situação, ativo, pode colocar foto, e-mail, gênero,telefone,

Identidade, CPF, Endereço,Número,Complemento,CEP, Cidade,Estado,
Data de Nascimento
Observaçõe.
Não conseguir fazer mais nada por que pediu para alterar a senha do administrador, alterei o sistema não permitiu que eu fizesse mais nada.
acesso negado.png

Cadastro de Fornecedor,

Efetuar pesquisa

Fazer empréstimo, é preciso vc ja ter cadastro do no sistema o valor da multa e o prazo de devolução.

Gerar carteirinha.

Requisitar cotação de fornecedor.

PHL.

122-triagem-clientes-phl

Escolha uma das funcionalidade essenciais do software PHL.

  • Cadastro(obra,leitor, e fornecedor)
  • Reserva,empréstimo,renovação e devolução
  • Exportação e importação.

Esse software é bom também, eu gostei principalmente na parte de importar catalogo de outras biblioteca, super fácil e rápido.Vai em  importar, escolhe a biblioteca, depois pesquisa o livro ou assunto escolhe , copia e cola phl na parte de formato marc. e importar.coloca para gravar e sair.

Atalhos para catálogos que disponibilizam registros para importação:

Diagrama de atividade BIBLIVRE . Atividade realizada para fazer empréstimo.

  • Selecionar Obra
  • Anotar nº chamada
  • Verificar se a obra está disponivel,ir taé a instante
  • Se não estar  estar disponível.
  • Pegar obra
  • Conferir código de classificação
  • Ir taé o bancão de atendimento
  • Autenticar usuario
  • desmagnetizar obra
  • Processar empréstimo.

 

 

DIAGRAMA DE ATIVIDADE

DIAGRAMA DE ATIVIDADE 3

Referencias:

Acessado em 27 05 16, http://www.inmetro.gov.br/inovacao/politica.pdf

Acessado em  26 05 16 http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9610.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9609.htm

 

 

 

 

 

 

Grupo 5 – Maria Esilda Rosa – atividade Etapa 3

 

Post referente à atividade Etapa 3 – Atividade 2 dia 18/05/2016

Jackson Salm

O que é um diagrama de atividades?

O objetivo do diagrama de atividades é mostrar o fluxo de atividades em um único processo. O diagrama mostra como um atividade depende uma da outra.

Um diagrama de atividade pode ser regiões denominadas swimlanes. Estas regiões esão associadas a um objeto do modelo. Desta forma, dentro de cada região, encontram-se as atividades relativas ao objeto da região.

As atividades são conectadas através de arcos (transições), que mostram as dependências entre elas.

interface-do-usuario-UI_thumb

ATIVIDADE 1 – Para cada uma das dimensões abaixo, identificar uma tarefa relacionada em uma U.I. e dividi-la em no mínimo 10 subtarefas sequenciais:

  • Software/Aplicações
  • Hardware/Equipamentos
  • Dados/Armazenamento
  • RecursosHumanos/Atores
  • Atendimento/Interface como Usuário
  • Acessibilida

download (3)  download (2)

Software/Aplicações – Empréstimo

  • Verificar se a obra está disponível
  • Verificar se usuário tem cadastrado
  • Cadastrar usuário
  • Solicitar dados do usuário
  • Iniciar cadastro
  • Verificar dados
  • Informar dados do usuário
  • Inserir no sistema
  • Adicionar perfil
  • Gravar dador
  • Finalizar cadastro
  • Cadastrar empréstimo
  • Finalizar empréstimo

download

Hardware/Equipamentos – Fax

  • Inserir documento no fax
  • Ligar para destinatário
  • Solicitar sinal de fax
  • Enviar documento
  • Confirmar se destinatário recebeu o documento
  • Atender o fax
  • Emitir sinal de fax
  • Receber documento
  • Confirmar recebimento
  • Conferir dados
  • Repassar o documento
  • Armazenamento – Nuvem
  • Acessar plataforma de dados
  • Inserir usuário e senha
  • Criar pasta para arquivo
  • Renomear pasta
  • Selecionar um arquivo
  • Inserir anexo
  • Fazer o upload
  • Renomear arquivo
  • Mover para pasta criada
  • Fazer logoff

900px-Become-a-Librarian-Step-04

RecursosHumanos/Atores –  Usuário

  • Realizar login no sistema
  • Pesquisar obra
  • Localizar obra no acervo
  • Verificar se a obra está disponível
  • Reservar obra
  • Verificar para quando estará disponível
  • Retornar para buscar obra
  • Retirar obra
  • Ler a obra
  • Fazer a devolução
  • Recolocar no arquivo

 

Atendimento – Interface com o usuário – Serviço de referência

  • Selecionar obra
  • Pesquisar obra
  • Verificar disponibilidade
  • Localizar obra no acervo
  • Fazer login no sistema
  • Verificar cadastro
  • Solicitar empréstimo
  • Preencher os dados da obra
  • Finalizar empréstimo

download (1)

Acessibilidade – Rampa de acesso

Analisar ambiente

  • Verificar situação do local
  • Criar projeto da rampa
  • Fazer orçamento
  • Ligar para fornecedores
  • Escolher o orçamento
  • Negociar com o fornecedor escolhido
  • Solicitar implantação
  • Verificar obra
  • Realizar pagamento.
  • Selecionar obra
  • Pesquisar obra
  • Verificar disponibilidade
  • Localizar obra no acervo
  • Fazer login no sistema
  • Verificar cadastro
  • Solicitar empréstimo
  • Preencher os dados da obra
  • Finalizar empréstimo.

p_usabilidade2

Atividade 2.

Escolha uma das tarefas produzidas na Atividade 1 e mostre o fluxo interno de suas subtarefas por meio de um Diagrama de Atividades . Este diagrama deverá conter:
•Nomínimo 10 tarefas/atividades
•Nomínim o1 ponto de controle
•No mínimo 01 barra de sincronização
•No mínimo o3 estados finais.

diagrama de atividade

Referencias:

Acessado em: http://www.dsc.ufcg.edu.br/~jacques/cursos/map/html/uml/diagramas/atividades/diag_atividades.htm.

Pergamun.

 

Grupo 5 – Maria Esilda Rosa

Esse post é referente à Etapa 3 atividade 1 do dia 11/05/2016

Planejamento do teste de usabilidade.

download

As funcionalidades escolhidas são as seguintes:

  • Emprestar Itens
  • Gerar carteirinha de Usuário
  • Catalogar obra
  • Cadastrar obra no acervo.

Objetivo do  teste de usabilidade será para analisar o uso do software, se a forma desenvolvidas pelos usuários esta atendendo o proposito do sistemas, se as funcionalidade existente está atendendo as necessidades atuais da biblioteca, e para ter um Feedback do usuário quanto a facilidade de acesso as funcionalidade do software.

p_usabilidade2

Equipe interna Envolvida no teste.

02 Modeladores: Coordenador gestor  de ti da biblioteca.

05 Observadores usuários: Que vai Assistir o Teste e apresentar feedback.

03 observadores desenvolvedores dos sistemas pergamun

04 bibliotecários: Executará o teste

Na Configuração do laboratório aonde acontecerá o teste usabilidade, será no seguinte Moldens.

usabilidade1

Senário escolhido será 3  salas.

Sala 1: Ficará uma mesa quadrada com 4 computador ficara os 4  bibliotecário executado as   funcionalidades escolhidas como sempre fizeram desdá implantação do softwares.

Sala 3: Ficará  os Observadores do pergamum, analisando o uso dos sistemas.

Sala 2 Ficará os Usuários assistindo o teste detalhadamente para depois propor seu Feedback.

Critérios e merito de usabilidades

imagesteste sistema

A Funcionalidade escolhida está sendo executadas por.

Bibliotecário, observador gestor de ti, Observador usuário, observador  desenvolvedor do sistema pergamum.

Etapa escolhida para o teste.

1º Etapa: O gestor de Ti fará vários testes de funcionalidade no sistema para analisar os possível erros que possa existir no decorrer do tempo quando a biblioteca aumentar seu acervo.

  • Se a interfase é intuitiva e de fácil Acesso.
  • Selecionamos alguns funcionalidades que é de muita importância para a biblioteca no quesito qualidade acesso a informação, e disponibilizar a mesma, por isso então detalhei algumas funcionalidade.
  • Para analisar o sistema  desda interfase até a usabilidade das funcionalidades existente executado pelo responsável das funções.

2º etapa: No cadastro de obra no Acervo, como está sendo feito esse cadastro no sistema. Será que é executado da forma correta.

3º Etapa: Definir quem vai analisar esse quesito? Será avaliado por um dos observadores do sistema.

4º Etapa: O segundo observador do sistemas vai acompanhar o processo de empréstimo:

  • Ao fazer o empréstimo da obra, como esta sendo preenchido os campos com as informações que o sistemas pede, elas são  completas.

5º Etapa: O outro observador  acompanhará o procedimento de gerar carteirinha feito pelo responsável bibliotecário.

Parte  de detalhamento do teste.

Ao fazer todos os testes das funcionalidades escolhidas, queremos chegar a um veredito de escolha ou não as  mudanças, Aplicar  ou não no sistema.

No final do teste será analisado todos os quesitos apresentado pelos  pessoal envolvido no teste. Para verificar se precisa ou não emplastar novas funções no sistemas. Quanto a uso do sistemas   está de acordo com proposito do  desenvolvedor, teve fácil acesso nas módulos do sistemas.será preciso melhorar, mais aonde é preciso melhora.Quanto o tempo para executar as funcionalidade como está sendo trabalhado isso, será que é possível conseguir a diminuir o tempo de execução das funções.

 

Referencias.

Acessado em 07/05/16, retirado as imagens do link.https://www.google.com.br/search?q=usabilidade+de+software&biw=1366&bih=643&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjG2_3BltLMAhWDHJAKHdSUDBgQ_AUIBigB#imgrc=6YOwRe9xkbEmBM%3A.

 

 

Grupo 5- Etapa 2 – Maria Esilda Rosa

Atividade Referente a 05 05 2016.

O senário escolhido para essa Atividade foi o setor de Aquisição.

O setor de Aquisição tem uma  grande responsabilidade manter  o acervo atualizado  da organização  e atendendo as necessidades dos usuários.

Objetivo do setor Aquisição:

  • Suprir um fluxo seguro de produtos e serviços para atender as suas necessidades geral da comunidade.
  • Comprar eficiente e sabiamente, obtendo por meios éticos o melhor valor por centavo gasto.
  • Administrar o acervo para proporcionar o melhor serviço possível aos usuário.
  • Selecionar os melhores fornecedores do mercado.
  •  Ter um bom relacionamento com os fornecedores.

O setor é formado por:

Equipe

Atores:

  1. Bibliotecário
  2. Bibliotecário Gestor
  3. Bibliotecário de Tratamento
  4. Técnico Administrativo
  5. Auxiliar Bibliotecário
  6. Usuários.
  7. funcionalidades_navision

Funcionalidades dos Atores:quem faz o que? Será pela numeração que procede os Atores.

Pesquisar Necessidades Aquisição (5,6).

Pesquisar Preço (5)

Negociar com fornecedor (2)

Efetuar a compra (2)

Receber as obras ( 4)

Conferir  a entrega  (4)

Efetuar trocas (4)

Avaliar erros (2)

Disponibilizar obras (3)

Encaminhar setor tecnico (3)

46109352SISTEMAS_05-09-14

Sistemas Conforme Bertalanffy:  
Sistema é um conjunto de elementos dinâicamente relacionados entre si, formando uma atividade para atingir um objetivo, operando sobre entradas (informação, energia, matéria) e fornecendo saídas ( informação, energia, matéria) processadas.

Em outras palavras, sistema é um conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem formando um todo unitário e complexo. Como uma resultante do enfoque sistêmico, o todo deve ser mais que a soma das partes. No ambiente empresarial, esta resultante tem sido denominada de sinergia, que significa que a ação conjunta de diversos componentes sistêmicos ou entidades podem obter desempenho melhor do que aquele possível de se obter isoladamente. Em outras palavras, por mais que se estudem as partes para entender o todo, é necessário considerar as inter-relações e o contexto em que estão inseridas. Dessa maneira, as inter-relações existentes permitem que o todo seja maior que a soma isolada das partes, ou seja, no agregado encontramos características muitas vezes não encontradas nos componentes isolados. Fundamentalmente, o funcionamento de um sistema configura-se com um processamento de recursos (entradas do sistema), obtendo-se, com esse processamento, as saídas ou produtos do sistema (entradas, processamento, saídas).

Modelo Sistemas-Subsistemas

sistema e subsistema

No caso de uso foi distribuída as funcionalidade de cado ator, conforme segue:

O Auxiliar de biblioteca vai, pesquisar Necessidade  de aquisição, e pesquisar preço.

Bibliotecário Gestor, Negociar co fornecedor, efetuar compra, avaliar erros.

Bibliotecário tratamento, Disponibilizar obra, encaminhar setor tratamento, verificar estado da obra recebidas.

Técnico Administrativo, Receber a Obra, conferir entrega, efetuar a troca.

Bibliotecário gestor é do tipo  usuário e bibliotecário.

Bibliotecário tratamento é um tipo de bibliotecário.

Caso de Uso representado através da imagens Abaixo.caso de uso etapa 3

Referencias:

Conceito de sistema e enfoque sistêmico,  Tork, Edmundo, acessado em 29/04/16 http://www.ceap.br/artigos/ART16022009185014.pdf.

Nesse artigo que utilizei notei que  tem citações de Bertalanffy, cujo o qual o ator do artigo só citou e não referencia.

Referência: VON BERTALANFFY, Ludwig. Origens da Teoria de Sistemas: Conceito de Sistemas. Buffalo, Nova Iorque, Eua: Vale, 1950. 30 p.

Acessado 29/04/16 http://www.portaleducacao.com.br/administracao/artigos/65182/objetivos-do-departamento-de-compras.