Ana Carolina Sanches – Grupo 06


Este post é referente a etapa 4 – atividade 3 do dia 15 de junho 2016

1- Como integrar ferramentas colaborativas em sistemas já existentes em Unidades de Informação?

Um sistema colaborativo permite que um grupo de trabalho, mesmo que disperso geograficamente, possa trabalhar em conjunto e comunicar-se de forma efetiva, compartilhando documentos, executando fluxos de trabalho ou processos de negócios. Ocorre a complementação de capacidades, conhecimentos, esforços individuais e a interação entre as pessoas com entendimentos, pontos de vista e habilidades complementares.

Colaborando, os membros  de um grupo têm retorno para identificar, nos primeiros momentos, inconsistências e falhas em seu raciocínio e, de forma, conjunta, podem buscar ideias, informações e referências para auxiliar na resolução dos problemas. O grupo tem maior capacidade de gerar criativamente alternativas, levantar vantagens e desvantagens de uma cada uma, selecionando as viabilidades para tomada de decisões.

Trabalhar em grupo trás motivação para os membros da equipe, pois seu trabalho estará sendo observado, comentado e avaliado por pessoas de uma comunidade da qual eles fazem parte. Ao argumentar com outros integrantes, os participantes trabalham ativamente seus conceitos, raciocinando sobre eles e melhorando-os.

Para apoiar toda essa colaboração em grupos e construir conhecimentos, é necessária a adoção de ferramentas que suportem todo este contexto colaborativo. Essas ferramentas são sistemas colaborativos apoiados sobre a internet.

WHATSAPP

Fonte: <www.tecmundo.com.br480 × 495>

O WhatsApp foi lançado oficialmente em 2009 pelo Yahoo, uma das maiores empresas americanas de serviços para a internet com sede em Santa Clara na Califórnia, Estados Unidos. Atualmente é compatível com todas principais marcas e sistemas operacionais de Smartphones do mundo.

O WhatsApp é visto como uma substituição ao SMS, por ser mais prático e econômico. Em 2014 foi vendido para o Facebook por aproximadamente 16 bilhões de dólares e os fundadores ainda foram introduzidos ao conselho administrativo do Facebook.

Em Janeiro de 2015 o WhatsApp anunciou a possibilidade de usar o software na web, através do navegador do Google Chrome. Entre as funcionalidades está a criação de grupos de contatos, envio de fotos, vídeos, mensagens de vós, emoticons e alterar as mensagens de Status, assim como era possível no MSN Messenger.

CLIPPING

Fonte: <www.pmeportugal.pt802 × 581>

Clipping é o processo de selecionar noticias em jornais, revistas, sites e outros meios de comunicação, geralmente impressos, para resultar num apanhado de recortes sobre assuntos de total interesse de quem coleciona. Pode desenvolver o trabalho de clipagem em redes sociais, blogs, Webjornais, rádio e televisão. No Brasil o termo é difundido como forma de pesquisa contratada sobre determinadas noticias.

2 – Que tipo de serviços inovadores para Unidades de Informação podem ser gerados com este tipo de ferramenta?

Integrar o trabalho de clipagem de noticias de sites e revistas especializadas na área de medicina a Biblioteca Central da Faculdade de Medicina da USP. Através da criação de um grupo no WhatsApp, o nome do grupo será Amigos da Biblioteca de Medicina USP e todos os alunos cadastrados na biblioteca poderam ser adicionados ao grupo e assim receberam os links relacionados, além da troca instantânea de mensagens de texto, vídeos, fotos através de uma conexão a internet.

2

Grupo B.M.USP.

 

 

Referências trabalho do Moisés (etapa 4)

Grupo 1 – Denian

Ferramentas Colaborativas
Etapa 4 – Atividade 3, 15 Jun. 2016.

Denian de Melo Valente

Com crescente número de informações nos mais variados e específicos campos do conhecimento, o aumento da disseminação de notícias e a velocidade com que estas vêm de encontro ao público, cria-se uma necessidade de disponibilizar a informação de forma a transcender os limites físicos e geográficos, e as unidades de informação tendem a trabalhar para que isto seja uma realidade em todos os segmentos do seu público. Felizmente, há mecanismos disponíveis em ferramentas usadas em massa e de forma circular, onde as informações são geradas e disponibilizadas para diversos usuários de uma só vez, havendo a possibilidade de essas informações serem absorvidas, processadas e unificadas à novas informações, dando continuidade ao processo de disseminação do conhecimento. 
As unidades de informação, ao aprimorar seus serviços às novas plataformas de uso de informação, podem usufruir das tecnologias de comunicação como redes sociais. Um exemplo para estes serviços é o vínculo de um blog alimentado com uma periodicidade semanal, contendo informações relevantes às áreas da ciência e do entretenimento, hospedado gratuitamente em uma plataforma como WordPress, Blogger, Tumblr, etc – com o Twitter, onde as informações podem ser fácil e resumidamente disseminadas dentro de 140 caracteres, desta forma, o usuário pode ganhar tempo, tendo a possibilidade de avaliar a relevância do conteúdo para o seu conhecimento com uma breve leitura. Além de ser uma ferramenta de fácil comunicação, troca e compartilhamento de informação e atendimento ao público.

Unidades de informação de acesso privado podem inovar seus serviços com estas ferramentas de suporte de blogs e websites de comunicação social como forma de disseminação de serviços no mercado para novas unidades de informação ou unidades de informação em formação ou crescimento, seja em qualquer segmento, público ou privado.Um exemplo seria a venda de serviços de informatização de unidades de informação, onde uma equipe de cientistas publica semanalmente as informações relevantes sobre os recursos e as novidades de mercado, com base em estudos na literatura anteriormente publicada, sobre os recursos tecnológicos, recursos humanos, funcionalidades essenciais, etc., em um blog, e a partir da leitura e do interesse de novas instituições na informação sobre estruturas de unidades de informação, estes profissionais vendem cursos e capacitações presenciais para as novas unidades de informação. Desta forma, o blog e as mídias sociais podem servir como intermédios para os serviços de colaboração, e a partir dos serviços prestados, dar suporte aos clientes e os manter atualizados sobre tendências de mercado e formas de implementação de recursos nas unidades de informação.

Continuar lendo Grupo 1 – Denian