Grupo 1 – Madeleine

Este post é referente a atividade do dia 01 de junho  de 2016.

Atividade 1:

No Brasil, a Lei 9610/98 dos direitos autorais não trata especificamente do âmbito digital, porém destaca que “não se pode utilizar, publicar ou reproduzir uma obra sem o consentimento de seu autor” (IAZEN; PINTO; WILDAUER, 2013, p. 210). Sendo assim, a politica de gestão da UI, deve pensar em atitudes que respeitem o direito do autor e o acesso aos usuários. Alguns exemplos de ações que a UI poderia implementar para lidar com os direitos autorais e a propriedade intelectual na WEB .

– Adquirir eBooks por assinatura, tais necessitam de renovações periódicas pela biblioteca com o fornecedor para deter temporariamente a licença de uso obra. Adquirir também eBooks por aquisição perpétua, a biblioteca adquire a obra como um livro físico e possui sua licença de uso.  (SERRA, 2013)

– Desenvolver uma politica de acesso às obras dos repositórios, os ebooks adquiridos deverão possuir acesso restrito na base por um login, para professores, alunos e colaboradores da UI.

– Permitir a leitura online e a leitura off-line através do software reader.

– O empréstimo de ebooks deverá possuir um prazo, sem direito a renovação, onde o conteúdo do livro será automaticamente bloqueado.

– Disponibilizar obras de domínio público gratuitas para download.

– Permitir acesso livre à  obras sujeitas à licença de Creative Commons, publicações Open Access, como produções acadêmicas, teses, artigos, que permitem distribuição, copia e licenciamento, desde que a fonte seja citada. (SERRA, 2013)

Atividade 2: 

Figura 1 – Biblivre

 bib.jpg

Fonte: <http://biblivre.org.br/images/topo/logo.png&gt;.

O Biblivre possui uma interface agradável, pragmática e intuitiva, a pesquisa, o empréstimo, os cadastros e as outras tarefas são encontrados com rapidez e realizados facilmente. Possui exemplos bem explicativos. Não houve problemas na realização de nenhuma tarefa.

Figura 2

 bib.jpg

Fonte: <//pmfi.phlnet.com.br/phl8/phl.jpg>

O PHL não possui um menu muito intuitivo. A interface possui aparência de fórum, não atrativa ao usuário. Apresenta opções de números de classificação e Cutter. Algumas tarefas demandaram muito tempo para serem concluídas. Poderia melhorar o layout e as hierarquias, pois o usuário demora um pouco para se habituar ao software.

Atividade 3: 

Figura 3 –  Cadastro de obra tipo Livro no Biblivre encontrada no catálogo da Biblioteca Nacional  

DIAGRAMA DE ATIVIDADES1.jpg

Fonte: Autor

REFERÊNCIAS

IANZEN,Adriane;WILDAUER, Egon Walter; PINTO, José Simão de Paula. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 18, n. 36, p.203-230, jan./abr., 2013. Disponível em:<https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/viewFile/1518-2924.2013v18n36p203/24519&gt;. Acesso em: 28 maio 2016.

SERRA, Liliana Giusti. Direitos autorais e bibliotecas digitais. Infohome. 2013. Disponível em: <http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=776&gt;. Acesso em: 28 maio 2016.

Grupo 2 – leandro Grosselli

Post referente à atividade do dia 01/06/2016

Atividade 1

Como os Direitos Autorais e a Propriedade Intelectual na WEB impactam no planejamento de uma Unidade de Informação?

Responda a esta questão apresentando exemplos de políticas que, na sua opinião, uma U.I. deveria implementar para lidar com estas questões

Direitos-Autorais

R: Impactam em como disponibilizar o material sem ferir os direitos autorais e os custos para obter estes materiais e disponibiliza-los on-line para os usuários. As políticas que poderiam ser adotadas seria usar softwares livres para diminuir os custos exemplo o Linux, usar softwares de gerenciamentos livres como o Biblivre e PHL, também diminuiria os gastos no planejamento. Outra política que poderia ser adotada em uma Unidade d Informação seria usar apenas base de dados gratuitas que também diminuiriam os custos. Fazer parceria com editoras para uma distribuição de material on-line com baixo custo, facilitando o acesso dos usuários.

Atividade 2

Instalação e Avaliação dos softwares Biblivre e PHL

Efetuar as tarefas seguintes no BIBLIVRE e, ao final, fazer um relato único de todas elas (máximo de 5 linhas)

images10

Tarefa um sem problemas, cadastrar usuário, bem simples.  No cadastro do livro a opção de copiar o MARC. Cadastrar o fornecedor, preencher o formulário. Pesquisa pode ser simplificada ou avançada. Empréstimo selecionar, leitor e selecionar o exemplar. As últimas quatro, gerar carteirinha, requisição, prazo e emprestar foram fáceis.

 

Utilize livremente o PHL, procurando conhecer as funcionalidades essenciais do software.

Efetue as seguintes operações e relate o que achar importante, que mereça ser destacado (máximo de 5 linhas):

slide_1

PHL: a interface do PHL é mais simples, a interação não ajuda muito na hora de realizar as funções, porém após uma análise, ficou mais fácil e as funções foram realizadas com facilidade ressaltando como no Biblivre a opção na importação de copiar o MARC e colar que é um grande auxílio.

Ativiade 3

Diagrama de Atividade: Cadastrar usuário usando o Biblivre em uma Unidade Informação fictícia.

123

REFERÊNCIAS

BIBLIVRE (Brasil) (Org.). Software Livre para Gestão de Bibliotecas. Disponível em: <http://localhost/Biblivre4/&gt;. Acesso em: 29 maio 2016.

OLIVEIRA, Elysio Mira Soares de. PHL©Elysio – Personal Home Library. Disponível em: <http://127.0.0.1:2185/cgi-bin/wxis.exe?IsisScript=phl83.xis&cipar=phl83.cip&lang=por&gt;. Acesso em: 29 maio 2016.

Grupo 4 – Izabel

Este post se refere à atividade para o dia 1 de junho.

Direitos Autorais e Propriedade Intelectual na WEB e Unidades de Informação

Imagem 1 – Propriedade Intelectual.

Izabel

Fonte: Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro (2015).

Os Direitos Autorais e a Propriedade Intelectual na Web no planejamento de uma U.I impacta diretamente no acesso aberto ao conhecimento e a democratização da informação. Para a digitalização e disponibilização de obras no formato digital deve-se levar em conta a Lei do Direito Autoral (9.610/98), isso por que ela restringe o acesso e compartilhamento de informações de obras impressas e audiovisuais. E só devem ser disponibilizadas no caso dos autores ou herdeiros das obras permitirem o compartilhamento das mesmas ou no caso do falecimento do autor nos próximos 70 anos após sua morte a obra pode se tornar domínio público.

Imagem 2 – Copyright.

copyright

Fonte: Batistella (2011).

Para lidar com essas questões e manter a integridade e legalidade das informações, é necessário que a U.I opte por Políticas de conscientização de seus usuários sobre propriedade intelectual, adotando assim procedimentos que tenham como objetivo controlar a prática de plágio e uso indevido das informações. As obras disponibilizadas podem conter informações sobre suas licenças, se é uma obra de Domínio Público, se é protegida pela Creative Commons ou se é Copyleft, fazendo com que os usuários compreendam melhor o tema.

Instalação e Avaliação dos Softwares Biblivre e PHL

Imagem 3 – Nível de Satisfação.

2016-05-30 (1)

Fonte: Elaborado pelo Grupo 4

Imagem 4 – Logo Biblivre.

logo_biblivre

Fonte: Biblivre (2014).

Entre as funções do Biblivre essenciais são: Pesquisa, Circulação, Aquisição e Administração. A interface é intuitiva e de fácil uso, os cadastros são de fácil preenchimento, para cada função a ser realizada possui uma breve explicação. As hierarquias são bem estruturadas e possibilita a exportação de outros catálogos.

Carteirinha em PDF

NOTA: Excelente

Imagem 5 – Logo PHL.

phl

Fonte: PHL (2016).

O PHL cumpre as funções básicas (pesquisa, empréstimo, reserva e etc.), além de possuir opções de outras línguas e um manual de fácil entendimento. No entanto, sua interface é pouco atrativa e intuitiva e o menu não possui boa navegabilidade. Ainda assim, não houve complicações nas funções realizadas. 

NOTA: Regular

Diagrama de Atividades

Funcionalidade Essencial: Registrar Obra.

Imagem 6 – Diagrama de Atividades no software Biblivre.

 

Izabel - Diagrama - Biblivre

Fonte: Elaborado pela autora.

Para melhor visualização da Imagem 6, clique em seu título.

REFERÊNCIAS

BATISTELLA, Fernanda. Propriedade intelectual da Internet, Luz própria. 20 maio 2011. Disponível em: <http://www.luzpropria.com.br/blog/propriedade-intelectual-da-internet/>. Acesso em: 31 maio 2016.

BIBLIVRE IV. Versão 4.1.11. [S.l.], 2014. Disponível em: <http://localhost/Biblivre4/l>. Acesso em: 26 maio 2016.

CÂMARA DE COMÉRCIO AMERICANA DO RIO DE JANEIRO. Rio será sede do Congresso Mundial da AIPPI. [Rio de Janeiro?], 7 out. 2015. Disponível em: <http://www.amchamrio.com.br/site-noticia?noticiaSite.id=831>. Acesso em: 30 maio 2016.

PHL. Versão 8.3. [S.l.], 2016. Disponível em: <http://127.0.0.1:2185/cgi-bin/wxis.exe?IsisScript=phl83.xis&cipar=phl83.cip&lang=por>. Acesso em: 26 maio 2016.

Grupo 1 – Aline Viani Brito

Atividade3_Etapa3

cropped-ctrlcctrlv21

Fonte: (https://oautornaweb.files.wordpress.com/2011/08/cropped-ctrlcctrlv21.jpg)

Atividade 1

A Unidade de Informação idealizada para a realização dessa atividade é um Biblioteca Universitária, ou seja, um local que atenda um público diverso e em grande quantidade.

Como os Direitos Autorais e a Propriedade Intelectual na WEB impactam no planejamento de uma Unidade de Informação?

Os direitos autorais e a propriedade intelectual são impactados em primeiro lugar com as leis 9.609 e 9.610, regulando e impondo limites com relação as informações contidas dentro da Unidade Informacional. Com isso a biblioteca tem de partir para regulamentos internos e políticas de disseminação de toda e qualquer informação contida ali, tenha relação com usuários, autores, pesquisadores, funcionários e etc.

Temos como exemplo o resguardo de material didático, que pode ser físico ou em meio web, disponibilizados através de plataformas como o Moodle ou Fórum, onde muitas pessoas tem a impressão de algo que pode ser amplamente repercutido e copiado, mas segundo as autoras  Duarte  e Pereira, ele pode seguir “igualmente como se age ao registrar uma obra intelectual, visto que a lei resguarda quaisquer formas ou processos de publicação, distribuição e reprodução, conforme Lei nº 9.610 de 19.02.98.”

12152-VnEiA3CX13m27i5e-s-

Fonte:(http://www.publicdomainpictures.net/pictures/80000/nahled/do-not-copy-stamp.jpg)

Responda a esta questão apresentando exemplos de políticas que, na sua opinião, uma U.I. deveria implementar para lidar com estas questões

                Um exemplo de política ocorre quando o usuário tenta imprimir artigos científicos e é barrado devido a lei de direitos autorais e propriedade intelectual, acontece também com o bloqueio de alguns sites, normalmente associado a pratica de ética e bom senso. A biblioteca deve disponibilizar e deixar claro quais são as leis e permissões para todos os usuários e funcionários, além de promover cursos de capacitação para ambos.

propriedade-intelectual3-620x350

Fonte: (http://www.libertarianismo.org/wp-content/uploads/propriedade-intelectual3-620×350.png)

Atividade 2

Bibilivre

Possui fácil acesso e interface, bastante limpa e clara, de fácil entendimento. O acesso foi feito junto com o colega Denian e nessa atividade pudemos criar um usuário, cadastrar um livro no acervo importando o formato Marc do Pergamum além de emprestar este livro para o usuário criado, realizando renovação, devolução e pouco acesso com relação a multa. O software se mostrou de fácil aprendizagem, porém tivemos um pouquinho de dificuldade no início da navegação até se ambientar com o sistema.

PHL

                Este software se mostrou com uma interface um pouco mais complicada, não deixando de ser intuitiva, a navegação foi novamente com o colega mencionado anteriormente e realizamos a importação do Marc para o campo catalogação, não conseguimos criar um usuário para realizar o empréstimo e por isso navegamos em quase todos os menus a fim de curiosidade.

 Atividade 3

Definir Operadores

1 Entrar com usuário e senha

2 Circulação

3 Cadastro

4 Novo Cadastro

5 Adicionar nome

6 Tipo de usuário, selecionar e salvar

7 Administração

8 Longins e permissões

9 Digitar nome

10 Buscar

11 Login e Senha

12 Conceder permissão

Diagrama de atividades 

Diagrama_Atividades

Link para melhor visualização: (https://drive.google.com/file/d/0B4hVpiOHZsumX09wOUVBY1cxUWM/view)

Referencia

DUARTE, Eliane Cordeiro de Vasconcellos Garcia; PEREIRA, Edmeire Cristina. DIREITO AUTORAL: Perguntas e Respostas. Curitiba: Agência de Inovação da Ufpr, 2009. 164 p.

 

 

Grupo 2 – Leandro Grosselli – Líder da 3 etapa

Post referente ao Projeto de Informatização – Etapa 3 – Relatório do Líder 01/06/2016

Atividade 1–Modelagem de Setores e Subsetores Informacionais

Setor:

Gestão da Sala de Videoconferência

Subsetores:
1. Gerenciar
2. Prospectar Eventos
3. Prospectar Palestrantes
4. Organizar Infraestrutura
5. Prospectar Participantes
6. Otimizar Horários e Equipamentos
7. Traduzir Simultaneamente

Sem título

Imagem com qualidade: https://drive.google.com/open?id=0B0GIt0F1YhlhLXpsQlBnd21BTVU

Atividade 2

Para o mesmo setor escolhido na Atividade 1, definir:

No mínimo 5 atores;

1. Bibliotecário Gestor da Sala de Videoconferência;
2. Auxiliar para questões administrativas;
3. Auxiliar para questões técnicas;
4. Tradutores;
5. Usuários Participantes.

No mínimo 5 funcionalidades essenciais

1. Emprestar a sala de videoconferência para realizar o evento;
2. Ter equipamentos funcionando;
3. Haver eventos marcados;
4. Haver Palestrantes e Participantes;
5. Verificar diferença fuso horário entre local que está o Palestrante e a sala de videoconferência.

No mínimo 5 funcionalidades desejáveis

1. Filmar o evento para poder compartilhar a informação;
2. Otimizar o empréstimo da sala de videoconferência demodo que possa alocar em todos períodos;
3. Convidar não somente alunos da universidade mas também a comunidade em geral;
4. Trazer eventos em todas as áreas do conhecimento;
5. Ter tradutor de libras para deficientes auditivos.

Diagrama de Casos de Uso

Estudo de casoAtividade 3

Este diagrama deverá conter:

• No mínimo 15 tarefas/atividades
• No mínimo 2 pontos de controle
• No mínimo 1 barra de sincronização
• No mínimo 3 estados finais

Diagrama de Atividades: Ter equipamentos funcionando

diagrama atividade

Atividade do líder

Modelo de liderança 01

Na primeira atividade desenvolvida da etapa três me sala nosso grupo discutiu sobre o assunto e continuamos usando a Biblioteca Universitária como referência, escolhemos as funcionalidades Emprestar Itens, Adquirir Obra, Cadastrar Obra no Acervo, Catalogar Obra, Gerenciar Relatórios Internos de Funcionamento. Chegamos a conclusão que estas funcionalidades se encaixariam melhor no ambiente escolhido. A maior dificuldade do grupo nessa atividade foi visualizar um teste em cima das funcionalidades escolhidas.

Na segunda atividade da etapa em sala estava apenas eu Leandro do grupo, por motivos de saúde etc. os demais não puderam comparecer, mas discutimos através do Messenger como faríamos asa tarefas e subtarefas. Encontramos dificuldades em criar as 10 subtarefas, pois na prática não tínhamos uma ideia das dimensões e suas tarefas e subtarefas.

Na terceira atividade tivemos uma baixa no grupo, a colega Nara desistiu por motivos pessoais, criamos um grupo no Whatsapp para discutirmos com mais facilidade as questões do trabalho e do projeto de informatização. Quanto à atividade em sala  – agora o grupo com três membros restantes,  discutimos as políticas que uma Unidade de Informação deveria ter  para se adequar as propriedades intelectuais e as questões de direitos autorais na Web. Testamos o Biblivre e PHL individualmente. Para criarmos os diagramas e o sistema e subsistema no Projeto de Informatização utilizamos o setor de Gestão da Sala de Videoconferência. O Emmanuel fez o sistema e subsistema, a Sylvia fez o Diagrama de Atividade e eu Leandro fiz o Diagrama de Caso de Uso.

Grupo 4 – Ariane

Este post é referente a atividade do dia 01 de junho  de 2016.

Atividade 1:

A instituição portadora de informação que disponibiliza pdf para ensino em casa tem que pagar para um base de software livre, que geralmente são pagos, que portam as informações e assim pagar ao autores toda vez que seu material for disponibilizado ou/e baixado. Na pratica só podem ser disponibilizado  se possui copyrigth que disponibiliza as obras sem que este possa ser alterado, creative commons  que permite a disponibilização,alteração, copia de parte do material ou sua modificação parcial estes podendo ou não ser comercializados sendo usado estes dois nas bases para que não renda processos para os bibliotecários ou para os usuários através de plágios ou  corte de direitos do autor.

 

Assim como são usados as bases com software livres que só tenha licenças, também disponibilizar nos softwares da biblioteca, a biografia de cada  livro da biblioteca e proibir a pratica de scanner  desmedida das obras mas que o permitido em algumas biblioteca (xerox só vinte pagina), assim como usar senhas de bases onde os autores só disponibilizam para o meio acadêmico e que só possam ser usados dentro da biblioteca estes são alguns exemplos de politicas intelectual na WEB que vem com a responsabilidade da Biblioteca disponibilizar a informação porem de forma correta através de termos de compromisso e termos de concedimento com bases e/ou bancos dados e autores.

Atividade 2:

Biblivre: Nota 9

Classificação:

Modelo do site é bom e interativo, fácil de manusear e de conseguir  informação, cadastrar informação e usuário é muito bom, As funcionalidades básicas e saber ler e entender um pouco dos termos usados no site ,enquanto as desejáveis seriam buscar contemplar todos os campos possíveis para satisfazer uma biblioteca de forma gratuita que é quase uma funcionalidade essencial, porém tive um pouco de dificuldade para pesquisar o livro e emprestar ele por falta de pratica.

PHL: Nota 5

Classificação :

Dificuldade com  o design do site, tem muita coisa diferente do esperado mais complicado para cadastrar, tem que ler o manual antes de fazer algo. Depois  de ler o manual só tive dificuldade de fazer reserva, muito campos desnecessários sendo sem logica de biblioteconomia  em algumas áreas (campos relativos aos temas).

Atividade 3:

Imagem também disponível no link.

Tabela elaborada por Aluno(Jackson) para Grupo quatro usar na Classificação segue a baixo

Referencia

Todas as imagem fora criadas pela Aluna. Tirando as Tabela de Carinhas que foram elaborados para grupo 4.

Grupo 3- Joselaine

Este post é referente á atividade 3 da etapa 3 do dia 25 de maio de 16.

 

Direitos Autorais e Propriedade Intelectual na Web e Unidades de Informação

O Direito Autoral tem sido um dos problemas nas bibliotecas, principalmente quando trata-se da gestão do conteúdo digital. Talvez um meio de preservar a Politica de Privacidade e dos Direitos Autorais é deixar claro o tipo de conteúdo digital com o qual está lidando e preocupar-se em obter os mecanismos legais para utiliza-los. O conteúdo digital de uma biblioteca pode ser variado, dentre os mecanismos legais podemos citar:

  •  Domínio público: obras que têm seu acesso aberto e gratuito, pois não estão mais protegidas pela legislação de direitos autorais.
  •  Obras gratuitas: são publicações que são protegidas por direitos autorais, porém seus detentores liberaram a utilização do conteúdo de forma gratuita. Recomenda-se sempre a citação da autoria para não incorrer em situação de plágio.
  •  Open access (acesso aberto): espécie de obras gratuitas, normalmente vinculadas com editoras acadêmicas, que permitem o amplo acesso e distribuição, desde que citando a fonte.
  •  E-books por aquisição perpétua: publicações que a biblioteca adquiriu a licença de uso (não é proprietária).
  •  E-books por assinatura: as obras são acessíveis por assinaturas de pacotes de publicações. Novamente a biblioteca não é proprietária das obras, mas detém uma licença de uso;
  •  Obras órfãs: são aquelas sobre as quais os direitos autorais ainda são vigentes, mas que não se sabe o autor está vivo, ou no caso de falecimento, se os setenta anos já transcorreram, e quem seria o herdeiro ou herdeiros dos direitos morais e patrimoniais das obras.
  •  Obras esgotadas: publicações fora do mercado editorial. Os motivos podem ser diversos como: detentores não têm interesse comercial, os contratos entre autores e editores foram encerrados.

Instalação e Avaliação de Softwares Biblivre e PHL

Software Biblivre: 

A experimentação navegar no software Biblivre possibilitou o conhecimento, o compartilhamento e o aprimoramento de algumas funcionalidades essenciais que o software oferece. Alguns pontos fortes do software Biblivre utiliza é a importação de registros de várias base Biblioteca Nacional, Pergamum, utiliza o código MARC e é de fácil instalação.

Software PHL:

Ao navegar no software PHL, percebe-se que utiliza uma interface de uso intuitivo, não requerendo de seus usuários nenhum tipo especial de treinamento. Pontos fortes do software como o buscas simultâneas em várias bases de dados e importação de registros de outras bibliotecas que utilizam o PHL ou qualquer outro sistema que adota o formato MARC. Além de ser de fácil instalação.

Diagrama de Atividades

Tarefa: Empréstimo

Atividades:

  1. Entrar no software Biblivre;
  2. Efetuar Login e Senha;
  3. Selecionar menu “circulação”;
  4. Ir para a opção “empréstimo/devolução”;
  5. Ir para o campo “pesquisar leitor”;
  6. Pressionar o botão “pesquisar”;
  7. Escrever o nome do leitor;
  8. Selecionar leitor;
  9. Procurar exemplar pelo número de tombo;
  10. Inserir o código;
  11. Pressionar o botão “emprestar”;
  12. Livro emprestado

Diagrama de atividade: Empréstimo Biblivre

DiagramaFonte: o autor

REFERENCIAS:

SERRA, Liliana Giusti. DIREITOS AUTORAIS E BIBLIOTECAS DIGITAIS. 2013. Disponível em: <http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=776&gt;. Acesso em: 28 maio 2016.